F1

Hamilton descarta jogo de equipe, vê opção por supermacios pouco decisiva e só quer “minimizar os prejuízos”

Lewis Hamilton apenas quer tentar minimizar os prejuízos após a punição que o colocou na oitava posição do grid. O inglês descartou qualquer jogo de equipe como opção para vencer a corrida e acha difícil protagonizar uma grande recuperação neste domingo na Áustria

Warm Up / EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba

Depois de deixar o carro da Mercedes no 'cercadinho' do pit-lane do Red Bull Ring, Lewis Hamilton tinha apenas uma meta na cabeça: tentar minimizar os prejuízos. Isso porque o tricampeão precisou trocar a caixa de câmbio do W08 #44 e foi punido com a perda de cinco posições no grid de largada. Na pista, o inglês cravou a terceira melhor marca da fase final da classificação deste sábado (8), mas terá de partir do oitavo posto do grid no domingo. O principal rival da temporada e líder do campeonato, Sebastian Vettel, larga da primeira fila, ao lado do pole-position, Valtteri Bottas, colega do britânico na Mercedes.
 
Falando à Sky Sports F1, Hamilton reconheceu a força do finlandês, mas descartou qualquer jogo de equipe para tentar a recuperação na prova austríaca. "Valtteri foi o mais rápido o fim de semana todo. Ele fez um trabalho fantástico e estou feliz por ele. E Sebastian foi muito rápido. Hoje, não era para ser. Amanhã, espero fazer o melhor trabalho possível e tentar uma dobradinha com Valtteri, mas não faz sentido pedir para que ele reduza o ritmo. Ele tem de largar para vencer", afirmou o piloto.
 
Lewis ainda falou sobre a estratégia de sair com os pneus supermacios na segunda parte da classificação - esses compostos serão os mesmos com os quais ele vai largar amanhã. "Não acho que vai fazer uma grande diferença, para ser honesto. É um pneu mais lento, e a primeira fase da corrida é mais curta também. Mas muitas coisas podem acontecer, como safety-car, chuva, quem sabe", falou.
Lewis Hamilton sai em oitavo neste domingo (Foto: AFP)

O vice-líder do Mundial acha também que a recuperação de posições não será muito fácil, apesar do histórico que ele mesmo possui na pista austríaca. Em 2014, Hamilton saiu de nono para a segunda posição.

"Temos de tentar minimizar os prejuízos. Mas acho que, lembrando daquela corrida, havia uma diferença de velocidade muito grande entre os nós e os demais carros. Então, acho que é mais improvável agora. Mas é claro que vou fazer o possível para conseguir isso e ficarei feliz se chegar ao pódio", emendou.

A largada do GP da Áustria está marcada para as 9h (de Brasília). E o GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL por meio do novo livetiming.
POSTURA DA GLOBO NA CORRIDA DO MILHÃO DA STOCK CAR MOSTRA DESPREZO PELO AUTOMOBILISMO