carregando
F1

Hamilton descreve novo Hermanos Rodríguez como “desafiador”, mas diz que se divertiu nos treinos livres

Lewis Hamilton começou o fim de semana sendo superado por Nico Rosberg na Cidade do México. Ao longo das duas sessões de treinos livres nesta sexta-feira, o novo tricampeão do mundo enfrentou dificuldades com a falta de aderência do novo asfalto do Hermanos Rodríguez. Mas disse que se divertiu ao guiar no remodelado traçado

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré

Lewis Hamilton abriu seu primeiro fim de semana como novo tricampeão mundial de F1. Nesta sexta-feira (30), o britânico desfrutou da chance de guiar no remodelado traçado do Autódromo Hermanos Rodríguez, na Cidade do México, e disse que se divertiu com o novo traçado. Mas o piloto da Mercedes, como tantos outros, teve de lidar com os desafios de uma pista ainda verde, o que foi amplificado pela chuva que deu as caras pela manhã e no fim da tarde. Assim, as rodadas foram inevitáveis.
 
No primeiro treino livre do GP do México, quem brilhou mesmo foi Max Verstappen, que liderou a sessão. Sem priorizar os tempos de volta, Hamilton ficou apenas em 11º lugar. Já no período da tarde, Lewis chegou a liderar a tabela de tempos, mas acabou sendo superado depois por Nico Rosberg, o mais rápido do dia no México, e também pela dupla da Red Bull, Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo, na sequência.



Ao fim dos trabalhos, Hamilton se mostrou satisfeito com as características do remodelado circuito mexicano. “Estava desafiador, para todos. Mas também divertido”, descreveu Hamilton depois de terminar as atividades de pista nesta tarde no México. 
 
Lewis também respondeu sobre a possibilidade de igualar as marcas estabelecidas por Michael Schumacher e Sebastian Vettel na F1. Os alemães conseguiram a proeza de conquistar 13 vitórias numa mesma temporada. Hamilton já tem dez, mas caso vença as três provas restantes, vai igualar os dois multicampeões.
Lewis Hamilton durante a segunda sessão de treinos no autódromo Hermanos Rodríguez, no México (Foto: Getty Images)
Mas o novo tricampeão do mundo disse que não se importa muito com isso. “Não, não estou pensando no recorde. Não estou correndo pensando em fazer o mesmo”, garantiu o piloto, que se mostrou mesmo satisfeito por ter tido a chance de igualar o grande ídolo Ayrton Senna em número de títulos mundiais da F1.