F1

Hamilton diz que ‘Drive to Survive’ é bom para F1, mas admite que não assistiu e só vê ‘Stranger Things’

Por decisão da Mercedes, Lewis Hamilton praticamente não apareceu em ‘Drive to Survive’, série documental da Netflix sobre a temporada 2018 da F1, da qual se sagrou pentacampeão mundial. O britânico revelou que, ainda que esteja ansioso para uma segunda temporada, não assistiu à primeira, admitindo preferência por outro famoso seriado da produtora de streaming

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré

A série documental ‘Drive to Survive’, que conta os bastidores da temporada 2018 do Mundial de F1, retratou nuances sobretudo do pelotão intermediário do grid no ano passado, muito também por conta do veto de Mercedes e Ferrari, que não permitiram que a Netflix produzisse imagens internas, com a justificativa de se concentrar na luta pelo título. Assim, Lewis Hamilton, grande protagonista do campeonato ao conquistar o quinto título mundial, apareceu pouco no documentário. 
 
Hamilton admitiu que não assistiu a ‘Drive to Survive’ e que tem uma outra preferência no serviço de streaming.
 
“Não vi a série da Netflix”, contou o pentacampeão em entrevista coletiva. “Não vejo muito televisão, então não vi. A única série que vejo é ‘Stranger Things’ e estou ansioso para que chegue logo a terceira temporada, de modo que não estou muito interessado no documentário, embora talvez deveria estar”, disse.
Lewis Hamilton não assistiu a 'Drive to Survive' (Foto: AFP)
O piloto da Mercedes também revelou que chegou a ter um início de conversa com a Netflix para desenvolver uma produção tempos atrás, mas em caráter individual. Mesmo a Mercedes chegou a ser sondada para a realização de um material, antes de a F1 se associar à produtora para desenvolver ‘Drive to Survive’.


Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #12: Quem sobrevive a 'Drive to Survive'?



Resultado de imagem para icon itunes Ouça pelo iTunes 
Resultado de imagem para icon spotify Ouça pelo Spotify


 
 
“Tive uma chance com eles há muito tempo. Seria algo individual, mas não deu em nada. Depois a equipe imaginou que também iria fazer algo, mas não aconteceu, e a F1, sim, o fez”, comentou Lewis, que justificou o fato de seu projeto com a Netflix não ter ido adiante. “Tive bons motivos para não fazer”.
 
Sobre ‘Drive to Survive’, Hamilton entende que, ainda que não tenha assistido ao seriado, o documentário é positivo para a imagem da F1 por levar o universo da categoria a pessoas pouco habituadas com o esporte, sendo uma ferramenta importante para torná-lo mais popular.
 
“Escutei todo tipo de comentários, e até agora são positivos na sua maioria. Acho que é algo bom para a categoria. Há gente que não entende por que a F1 tem de estar na Netflix. Acho que é bom, de modo que espero que continuem. Ainda que não tenha visto, estou ansioso por uma segunda temporada”, finalizou.