Hamilton elogia Bottas e rechaça chegada de Alonso à Mercedes na temporada 2018: “Não vai acontecer”

Lewis Hamilton não espera outro companheiro de equipe na Mercedes em 2018 que não seja Valtteri Bottas. O britânico citou o equilíbrio hoje no time e deixou claro que não pretende dividir os boxes com Fernando Alonso mais uma vez

Considerado o piloto mais completo da F1 atual, Fernando Alonso é sempre um nome cogitado nas equipes de ponta. Em seu último ano de contrato com a McLaren, dificilmente o espanhol seguirá no time em 2018, já que a parceria McLaren-Honda não tem dado certo muito certo e o desempenho dos carros laranjas está bem abaixo das expectativas. 
 
Alonso foi um dos nomes cogitados por Toto Wolff, chefe da Mercedes, no fim do ano passado com a aposentadoria de Nico Rosberg. Mas a vaga acabou ficando com Valtteri Bottas, que assinou por uma temporada com o time alemão. Com Alonso livre da McLaren no fim do ano, o nome do espanhol surge mais uma vez na escuderia, para ocupar o lugar de Bottas.
Lewis Hamilton e Fernando Alonso não devem dividir os boxes novamente (Foto: AFP)
No que depender do vencedor do GP da China, Lewis Hamilton, porém, Alonso deverá procurar outro lugar. O britânico, vencedor da última etapa na China, não espera que Fernando Alonso seja seu companheiro de equipe na Mercedes em 2018. Com o início consistente de Bottas, Hamilton acredita que a equipe já tem o "equilíbrio perfeito" entre seus dois pilotos. E deixou claro que não pretende dividir espaço novamente com o bicampeão mundial depois de uma relação conturbada há 10 anos.
 
"Isso não vai acontecer", falou Hamilton. "Valtteri tem sido fantástico aqui na equipe. Ele foi muito, muito rápido na corrida da Austrália", acrescentou.
 
"Obviamente ele tem muito potencial e muito a crescer, mas tem a ver com o equilíbrio certo na equipe. Até agora Valtteri e eu temos um grande equilíbrio e as características pesam bem. Se você tem dois quilos de cada lado, e depois tirar os dois quilos e colocar quatro, qual é o ponto? Você precisa do equilíbrio", finalizou.
 
Em 2007, Alonso e Hamilton diviram os boxes na McLaren. E a relação entre eles não foi das melhores. A guerra nos bastidores acabou culminando com a saída de Alonso. Hamilton acabou sendo o protegido do time.
PADDOCK GP #72 TRAZ ÁTILA ABREU E DISCUTE ETAPAS DA STOCK CAR, F1, INDY E MOTOGP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube