F1

Hamilton elogia “talentoso” Leclerc, mas ressalta que “seria injusto” criar expectativas de título em 2019

Lewis Hamilton crê que Charles Leclerc não deve vir na briga pelo título em 2019. O inglês encheu o monegasco de elogios, mas ressaltou sua pouca experiência na F1 e ainda apontou que seu companheiro de equipe é ninguém menos que Sebastian Vettel
Grande Prêmio / EVELYN GUIMARÃES, de Barcelona / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
Charles Leclerc é um jovem de grande talento, mas seria injusto colocá-lo na briga pelo título de 2019. Quem disse isso foi Lewis Hamilton, que não poupou elogios ao monegasco, mas ressaltou que o piloto ainda está em seu segundo ano na Fórmula 1.
 
Após fazer sua estreia em 2018, pela Sauber, o #16 chamou a atenção pelos bons resultados. Com campanha consistente ao longo do ano, terminou a classificação em 13º, com 39 pontos – enquanto isso, Marcus Ericsson, seu companheiro, foi apenas 17º, com 30 pontos de desvantagem.
 
O bom desempenho lhe garantiu uma promoção para a Ferrari, assumindo a vaga deixada por Kimi Räikkönen, que foi para a Alfa Romeo. Analisando Leclerc, Hamilton reconheceu seu talento, mas afirmou que, por ter pouca experiência e ainda ter Sebastian Vettel como companheiro de equipe, é difícil que já brigue pelo título nesta temporada ou faça frente ao tetracampeão.
Charles Leclerc (Foto: Ferrari)
“Seria injusto colocar esse tipo de expectativas em seus ombros. É seu segundo ano, ele é jovem, vai cometer erros. Obviamente é muito rápido, talentoso, e muito provavelmente vai surpreender muitas, muitas pessoas. Mas você está falando sobre um veterano que é tetracampeão”, disse em coletiva de imprensa com presença do GRANDE PRÊMIO.
 
“Não há substitutos para experiência. Então, vai ser interessante ver como esses dois paralelos vão trabalhar juntos. Sebastian é um campeão mundial e Charles tem muitas experiências para passar. A coisa mais legal de um jovem é que você está energizao e determinado”, completou.
 
Hamilton chegou a passar por uma situação semelhante. Em 2007, fez sua estreia na F1 com a McLaren, que havia recém-assinado com o bicampeão Fernando Alonso. O inglês incomodou o espanhol com seu talento, o que causou grande atrito dentro do time e a partida do #14 após um campeonato na equipe.

O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a pré-temporada da F1 em Barcelona com os repórteres Evelyn Guimarães, Vitor Fazio, Eric Calduch e o fotógrafo Xavi Bonilla. Acompanhe tudo aqui.