F1

Hamilton espera que ordem do GP da Rússia “não aconteça novamente” e diz: “Bottas merecia vencer”

Lewis Hamilton relembrou o fatídico GP da Rússia de 2018, quando Valtteri Bottas abriu passagem para que vencesse a corrida. Em entrevista, o inglês reconheceu que a situação foi bastante estranha, e no final, era o finlandês quem merecia vencer

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Um dos grandes momentos que marcou a temporada da Mercedes em 2018 foi o GP da Rússia, quando Valtteri Bottas abriu passagem para Lewis Hamilton vencer a prova. Ao relembrar sobre o episódio, o inglês admitiu que foi um momento estranho, pois seu companheiro merecia vencer.
 
Na disputa em Sóchi, a equipe alemã pediu para o finlandês deixar o #44 passar sob a alegação de que estava com bolhas nos pneus e isso poderia permitir um ataque de Sebastian Vettel. O #77 chegou a questionar na última volta se as posições seriam mantidas e foi orientado e seguir em segundo.
 
O pódio também foi para lá de constrangedor. Para coroar tudo, ainda, Hamilton tentou entregar o troféu de primeiro lugar para Bottas, que acabou negando delicadamente o gesto do colega de time.
 
Comentando sobre o assunto no site oficial da Mercedes, o pentacampeão reconheceu que a situação não foi ideal, apesar de entender os motivos do ocorrido. “Espero que não tenha outro cenário como esse novamente”, afirmou.
Valtteri Bottas e Lewis Hamilton (Foto: Mercedes)
“Naquele ponto da temporada a equipe estava ‘vamos fazer todo o possível, Lewis está muito na frente e você não vai conseguir alcança-lo, então agora precisamos começar a apoiá-lo para garantir os dois campeonatos’”, completou.
 
“Nem eu ou Valtteri sentamos em uma sala dizendo que queríamos inverter os carros, apenas queríamos conquistar a posição e brigar por isso. Valtteri estava mais rápido no final de semana e merecia vencer”, seguiu.
 
O penta ainda seguiu dizendo que o episódio foi bastante esquisito, ainda mais por não desejar uma vitória da maneira que foi. “Foi muito estranho. Quando recebi a mensagem de que Valtteri iria me deixar passar, não consigo lembrar exatamente, acho que disse algo como ‘apenas diga para ele acelerar’”, explicou.
 
“Acho que na corrida eu estava mais rápido, na classificação era ele. Lembro-me de ver ele encostando e eu continuei. Foi um dia difícil para Bottas, mas acredito que ele foi totalmente respeitoso e um real, grande jogador em equipe. Nunca foi a maneira que queria vencer e acredito que nenhum piloto quer uma vitória assim”, encerrou.