F1

Hamilton estraçalha rivais e alcança nos EUA 11ª pole-position da temporada. Vettel larga em 2º

Depois de liderar três treinos livres e mostrar velocidade dominante, era difícil apostar contra Lewis Hamilton no treino classificatório para o GP dos Estados Unidos. O britânico controlou a sessão e levou a pole com certa facilidade. Sebastian Vettel teve vida mais difícil e parte da 2ª posição

Warm Up, do Circuito das Américas / VITOR FAZIO, de Porto Alegre

Os indicativos dos treinos livres estavam corretos. Lewis Hamilton, que vinha liderando todas as atividades em Austin, voltou a aparecer no topo no treino classificatório deste sábado (21) em Austin. O britânico reagiu à aproximação de Sebastian Vettel, conquistando a 11ª pole-position da temporada e 72ª da carreira na F1.
 
Sebastian Vettel, que precisa de resultados improváveis nas próximas corridas para alcançar o pentacampeonato mundial, larga do segundo lugar. O alemão apresentou evolução no terceiro treino livre, mas voltou a andar para trás no treino classificatório, conseguindo uma volta 0s2 pior do que o rival na briga pelo título.

Valtteri Bottas, que voltou a ter dificuldades para sequer ficar perto de Hamilton, larga em terceiro com uma volta 0s4 pior. Daniel Ricciardo superou as expectativas da Red Bull e larga em quarto, enquanto Kimi Räikkönen parte do quinto lugar. Os dois anotaram tempos indênticos, mas o australiano levou vantagem por fechar a volta primeiro. Max Verstappen, que larga na parte de trás do grid por conta de punições, ficou na lanterinha dentre os pilotos das equipes de ponta.

Na briga entre equipes intermediárias, o vencedor simbólico foi Esteban Ocon, sétimo melhor e sexto no grid de largada. Carlos Sainz Jr. fez um belíssimo trabalho em sua estreia pela Renault, conseguindo o oitavo melhor tempo. Fernando Alonso é nono, enquanto Sergio Pérez é décimo. Felipe Massa, que mostrou ritmo promissor nos treinos livres, ficou devendo e não foi ao Q3.
Lewis Hamilton conseguiu uma nova pole-position. E com um pé nas costas (Foto: AFP)

Saiba como foi o treino classificatório da F1 nos Estados Unidos

Q1

A bandeira verde foi agitada pontualmente às 19h (de Brasília). De imediato, Daniil Kvyat foi à pista para dar uma volta rápida com supermacios. Brendon Hartley, estreante, fez o mesmo na sequência.

A primeira volta de Kvyat não foi grande coisa. Com 1min37s865, o russo ficou atrás até da Sauber de Pascal Wehrlein, que veio na sequência. Hartley acabou atrás do próprio Daniil, indicando grandes dificuldades para a equipe italiana.
 
Lewis Hamilton foi o primeiro piloto de ponta na pista. Com supermacios, desbancou os rivais nanicos e anotou 1min36s365 – uma volta não tão boa. Enquanto isso, o líder era Valtteri Bottas, com 1min35s309. Esteban Ocon, Daniel Ricciardo, Kimi Räikkönen e Carlos Sainz logo formaram o top-5.
 
Sebastian Vettel também não conseguiu uma volt muito boa, mas apareceu na frente de Hamilton, em sexto.
 
Mas as voltas passavam e os tempos melhoravam drasticamente. Max Verstappen, Felipe Massa e Fernando Alonso melhoraram drasticamente, encaminhando presença no Q2. E aí Lewis Hamilton veio para acabar com a brincadeira – com 1min34s822, o britânico virou líder do Q1.
 
Enquanto isso, o quinteto Wehrlein, Grosjean, Ericsson, Hartley e Magnussen aparecia na zona de eliminação do Q1. Restando dois minutos para a bandeira quadriculada, o grupo teria apenas uma volta rápida para mudar a situação.
Sebastian Vettel não conseguiu desafiar Lewis Hamilton (Foto: Ferrari)

Grosjean encontrou no grupo de classificação, tirando Stroll. Hartley também melhorou bastante, empurrando Vandoorne para a degola. Acontece que o belga devolveu a gentileza, devolvendo o neozelandês ao buraco.
 
Ericsson, Hartley, Wehrlein e Magnussen já estavam eliminados, enquanto Stroll ainda tentava sua volta. E não chegou a lugar nenhum: o canadense não melhorou a ponto de superar Grosjean, que se firmou como o último classificado.

Q2
 
A segunda fase do treino classificatório começou com Lewis Hamilton saindo da garagem de imediato. Agora com ultramacios, o britânico anotou o ótimo 1min33s560 – melhor tempo do fim de semana com sobras. Valtteri Bottas fez volta semelhante, aparecendo 0s233 atrás.
 
Vettel fez volta rápida na sequência, mas apareceu 0s829 atrás de Lewis. O alemão estava mais perto de ser superado por Ricciardo, quarto, do que de brigar com a Mercedes.
 
Restando sete minutos para o fim do Q2, a zona de eliminação tinha Alonso, Vandoorne, Grosjean, Kvyat e Hülkenberg. O alemão, aliás, nem iria à pista – Nico teria de largar em penúltimo de qualquer jeito, consequência da troca de peças do motor.
 
Alonso, melhor dentro os pilotos da zona de eliminação, tinha uma briga bonita com Massa pela frente. O espanhol era apenas 0s058 pior do que o brasileiro, diferença que poderia ser facilmente revertida em uma volta rápida.
Felipe Massa decepcionou ao ser eliminado no Q2 (Foto: Williams)

Restavam dois minutos para a bandeira quadriculada e a história se repetiu – quase todos os pilotos, até mesmo Hamilton, partiram para outra volta rápida.
 
Kvyat melhorou na volta rápida, mas não escapou da eliminação – mesma história de Grosjean e Vandoorne. Alonso, por sua vez, saltou para sétimo e deixou Massa em apuros.
 
O brasileiro se virou e colocou Sainz na decola. O espanhol, por sua vez, empurrou Pérez – que, até com certa facilidade, voltou a deixa Massa em 11º. Mesmo com um fim de semana empolgando, Felipe não iria ao Q3.

Q3
 
A Mercedes voltou a não perder tempo na terceira fase do treino classificatório. Hamilton e Bottas foram à pista de imediato, buscando a primeira volta rápida do Q3.
 
E a primeira volta de Hamilton foi uma verdadeira bomba. 1min33s108 para o britânico, que já estava com a pole-position encaminhada logo na primeira tentativa. Bottas foi 0s4 pior, indicando que não tinha muito o que fazer contra o companheiro.
 
Räikkönen apareceu em terceiro na primeira tentativa, superando Vettel de forma até surpreendente – o finlandês não vinha fazendo muito no fim de semana. Quarto após a primeira volta, Seb precisava encontrar 0s7 na segunda tentativa para alcançar Hamilton.

F1 2017, GP dos Estados Unidos, Austin, treino classificatório, final:

1   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes   1:33.108   17
2   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari   1:33.347 +0.239 17
3   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes   1:33.568 +0.460 16
4   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer   1:33.577 +0.469 14
5   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari   1:33.577 +0.469 17
6   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes   1:34.647 +1.539 17
7   55 Carlos SAINZ JR ESP Renault   1:34.852 +1.744 17
8   14 Fernando ALONSO ESP McLaren Honda   1:35.007 +1.899 15
9   11 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes   1:35.148 +2.040 19
10   19 Felipe MASSA BRA Williams Mercedes   1:35.155 +2.047 9
11   26 Daniil KVYAT RUS Toro Rosso Renault   1:35.529 +2.421 15
12   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari   1:35.870 +2.762 14
13   9 Marcus ERICSSON SUE Sauber Ferrari   1:36.842 +3.734 9
14   94 Pascal WEHRLEIN ALE Sauber Ferrari   1:37.179 +4.071 9
15   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes P +3 1:36.868 +3.760 8
16   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer P +15 1:33.658 +0.550 13
17   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari P +3 1:37.394 +4.286 10
18   27 Nico HÜLKENBERG ALE Renault P +20 1:35.740 +2.632 3
19   39 Brendon HARTLEY NZL Toro Rosso Renault P +25 1:36.889 +3.781 7
20   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Honda P +35 1:35.641 +2.533 14
          Tempo 107% P +5 1:39.626 +6.518  
 
Recorde Lewis HAMILTON ING Mercedes   1:33.108 21/10/2017  
Melhor volta Sebastian VETTEL ALE Red Bull/Renault   1:39.347 18/11/2012  

RITMO DE FESTA

PADDOCK GP CHEGA À EDIÇÃO 100 COM HISTÓRIAS IMPERDÍVEIS DE EDGARD MELLO FILHO