Hamilton fala em dia difícil, mas apoia esperança de melhor resultado em Baku no “ritmo de promissor” de Bottas

Lewis Hamilton classificou o primeiro dia de treinos livres em Baku como complicado, mas achou que o desempenho apresentado por Valtteri Bottas – o segundo colocado – é promissor para as ambições da Mercedes no GP do Azerbaijão

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Ainda que Valtteri Bottas tenha encerrado a sexta-feira (23) de treinos livres no Azerbaijão a exato um décimo de Max Verstappen – o mais rápido em Baku -, a Mercedes não viveu um dia fácil nas estreitas ruas da capital azeri, palco neste fim de semana da oitava etapa da temporada 2017. Só que, mais uma vez, Lewis Hamilton encontrou mais dificuldades que o companheiro de equipe para encontrar o melhor desempenho do W08. O inglês, vice-líder do campeonato, fechou as atividades apenas na décima colocação da tabela de tempos, a 1s1 do holandês da Red Bull.

 
Tanto Hamilton quanto Bottas andaram com os três tipos de pneus em Baku, e a melhor volta do finlandês veio com os compostos supermacios. O britânico ainda não se acertou com os compostos mais macios. "Foi um dia difícil hoje. Este circuito é complicado e nós tivemos alguns desafios que enfrentar ao longo do dia", disse Lewis, que entende que, apesar da performance, o ritmo de Bottas é o ponto positivo a se tirar dos treinos.
Lewis Hamilton (Foto: AFP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"Claramente, ainda há muito trabalho pela frente até a classificação, mas o tempo de volta de Valtteri no TL2 me pareceu bem promissor, então, quer dizer, o carro tem ritmo, e isso é encorajador. Agora, é apenas uma forma de ajustar as coisas para descobrir exatamente o que extrair desse desempenho durante o fim de semana", completou.

 
Bottas enfrentou mais problemas pela manhã do que à tarde, mas também teve trabalho para achar o melhor acerto do carro #77 da Mercedes. "O primeiro treino livre foi bastante complicado. Nós trabalhamos muito na configuração do carro. Não estava equilibrado, então tivemos de dar muitas voltas para gerar a temperatura ideal e encontrar o melhor acerto."
 
"O TL1 não foi uma boa sessão, mas fizemos algumas mudanças e, à tarde, o carro definitivamente melhorou. Acho que estamos indo em uma direção correta. E espero que possamos dar mais um passo adiante até amanhã, para tentar lutar pela pole", concluiu o nórdico.
NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube