F1

Hamilton faz história com 80ª pole-position da carreira em Suzuka. Ferrari erra e põe Vettel em 8º

Lewis Hamilton alcançou mais uma marca histórica na carreira. O tetracampeão do mundo confirmou toda a supremacia da Mercedes no fim de semana em Suzuka e vai largar na posição de honra pela 80ª vez na sua laureada trajetória. Com punição imposta a Esteban Ocon, Sebastian Vettel vai largar em oitavo
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Lewis Hamilton (Foto: Mercedes)

Lewis Hamilton deu mais um passo muito importante rumo à conquista do pentacampeonato. Nesta tarde de sábado (6), em Suzuka, o britânico confirmou o que já se esperava desde os treinos livres de sexta-feira e faturou a pole-position do GP do Japão. Foi uma conquista histórica: Hamilton vai largar na frente pela 80ª vez no Mundial, partindo lado a lado com Valtteri Bottas, o segundo do grid.

A pole veio sem muitas dificuldades, na esteira de um fim de semana que vem sendo dominante para a Mercedes no Japão. A Ferrari, que até ameaçou uma aproximação no terceiro treino livre, não foi páreo. Pior, ainda cometeu um erro no Q3 ao liberar seus dois pilotos para a pista usando pneus intermediários, quando o asfalto já estava bastante seco. Sebastian Vettel foi o maior prejudicado. O alemão largaria em nono, mas foi beneficiado pela punição imposta a Esteban Ocon — por não reduzir a velocidade durante bandeira vermelha no terceiro treino — e vai partir da oitava posição depois de o francês ter perdido três colocações e cair de oitavo para 11º.

Com a Red Bull, Max Verstappen fez uma boa volta no Q3 e vai abrir a segunda fila do grid, tendo a Ferrari de Kimi Räikkönen ao seu lado. Romain Grosjean conquistou a façanha de colocar a Haas em quinto lugar no grid, dividindo a terceira fila com Brendon Hartley, na sua melhor posição em treinos classificatórios e na casa da Honda, fornecedora de motores da Toro Rosso. O outro carro taurino, de Pierre Gasly, vai sair em sétimo lugar, com Vettel ao seu lado. Sergio Pérez, com a outra Force India, larga em nono, e Charles Leclerc, outro beneficiado pela punição imposta a Ocon —, fecha o top-10.

A largada do GP do Japão está marcada para 2h10 (horário de Brasília) deste domingo. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.
Lewis Hamilton brilha de novo e fatura a 80ª pole da carreira na F1 (Foto: Mercedes)
Saiba como foi o treino classificatório do GP do Japão de F1

Q1: Hamilton sobra, Alonso é eliminado e Ericsson bate

A definição do grid de largada em Suzuka começou novamente com a ameaça de chuva (60% de chance), com algumas gotas aqui e ali, mas com pista seca para a abertura dos trabalhos. Lewis Hamilton partiu como favorito à pole-position, mas Sebastian Vettel, depois do bom desempenho no terceiro treino livre, também estava na briga.

Stoffel Vandoorne puxou a fila do Q1 com sua McLaren. Nos boxes da Renault, os mecânicos conseguiram fazer os reparos no carro de Nico Hülkenberg após a batida no fim do terceiro treino livre. Foram trocadas a asa traseira, assoalho e componentes da suspensão traseira danificadas no acidente. O alemão conseguiu ir para a pista pouco depois.

Dentre os carros de ponta, a Ferrari tomou a dianteira no começo com Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen, respectivamente primeiro e segundo, com o alemão registrando 1min29s049 como melhor marca. Só que, em seguida, foi a vez de as Mercedes ganharem a pista. E Hamilton triturou o tempo de Vettel com 1min28s702, 0s347 mais rápido. Bottas aparecia em terceiro, seguido por Max Verstappen e Räikkönen apenas em quinto.
Marcus Ericsson causou a bandeira vermelha no Q1 em Suzuka (Foto: Twitter/F1)
Vettel chegou a rodar na entrada do grampo e passeou pela grama antes de voltar para a pista. Mas Marcus Ericsson não levou a mesma sorte. O sueco bateu na barreira de pneus da curva Dunlop. A bandeira verde foi acionada quando restavam 9min57s para o fim do Q1.

A sessão foi retomada pouco depois, e o céu parecia cada vez mais fechado. Na pista, a batalha era para evitar a eliminação na primeira parte do treino. Ericsson já estava fora, enquanto as duplas de Williams e McLaren figuravam na zona da degola. Já Romain Grosjean fazia uma ótima volta para se colocar em sexto com 1min29s724, ficando a menos de 0s1 do tempo de Räikkönen.

Mesmo com gotas de chuva na pista, vários pilotos melhoraram seus tempos no fim. Destaque para Charles Leclerc, que pulou para sexto lugar e Pierre Gasly em décimo. Lance Stroll conseguiu escapar da eliminação, diferente de Hülkenberg, Sergey Sirotkin, Fernando Alonso, Stoffel Vandoorne e Ericsson, fora do Q2.

Q2: Problema no motor causa eliminação de Ricciardo; Bottas lidera

Diferente da primeira parte do treino, o céu abriu e o sol deu as caras na abertura do Q2. A chuva havia dado uma trégua. As Ferrari foram à pista com os pneus supermacios, enquanto a Mercedes optou por mandar Hamilton e Bottas para a pista com os macios, buscando uma tática diferente para a largada no domingo.

Hamilton anotou 1min28s017 e tomou a ponta do treino, mas por apenas alguns segundos. Bottas foi ligeiramente mais rápido, 0s030 para ser mais exato, e cravou a melhor marca do fim de semana até então: 1min27s987. Mesmo com pneus mais rápidos, Vettel estava 0s292 atrás do líder do Q2, enquanto Räikkönen era o quarto. Verstappen, também de supermacios, aparecia em quinto. Por sua vez, Ricciardo tinha seu carro empurrado no pit-lane de volta para a garagem por conta de um problema no motor. O australiano dava sequência ao seu calvário na temporada. E Esteban Ocon se colocava na sexta posição.
Daniel Ricciardo não escondeu a irritação ao ser eliminado no Q2 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Nos minutos finais do Q2, uma garoa voltou a aparecer perto da curva 8. Com os ponteiros praticamente garantidos para a fase final, a luta dos pilotos do pelotão intermediário era para garantir um lugar no Q3. Mas a pista já estava bem úmida em alguns pontos, o que causou a rodada de Charles Leclerc. No fim das contas, o futuro piloto da Ferrari e atual da Sauber foi eliminado, ficando em 11º, assim como Kevin Magnussen, Carlos Sainz, Lance Stroll e Ricciardo, que ficou furioso pelo problema sofrido no Q2.

Passaram para o Q3, pela ordem, Bottas, Hamilton, Vettel, Räikkönen, Verstappen, Ocon, Pérez, Grosjean, Pierre Gasly e Brendon Hartley, que garantiram uma bela posição no grid de largada na casa da Honda, fornecedora da Toro Rosso.

Q3: pole histórica para Hamilton na lendária Suzuka. E Ferrari falha de novo


A mudança no clima e a chuva que deu as caras no Q2 levou a Ferrari a sair dos boxes com pneus intermediários. Em contrapartida, a Mercedes optou por mandar seus pilotos à pista com os ultramacios. A pista se mostrava mais favorável aos pneus de pista seca, tanto que Vettel avisou, via rádio, que estava a caminho dos boxes para colocar os slicks para tentar a pole. Outro erro evidente da escuderia italiana em termos de estratégia.

Mas a chuva rondava Suzuka. Mais um motivo para Hamilton acelerar e buscar logo sua volta rápida e partir para uma pole histórica. Na sua primeira tentativa, o britânico cravou 1min27s760. Bottas ficou perto, a 0s299, e vinha em segundo lugar depois de ter feito a melhor parcial no primeiro setor — e Lewis nos outros dois. Verstappen aparecia em terceiro antes da tentativa da dupla da Ferrari. Räikkönen não conseguiu bater Max e estava em quarto. Já Vettel fez uma volta muito lenta e se colocou apenas em nono.
Brendon Hartley alcançou sua melhor posição de largada na F1 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Nos minutos finais, a chuva voltou a aparecer em Suzuka e impediu qualquer tentativa bem-sucedida de volta rápida. Assim, Hamilton confirmou a conquista da histórica pole-position 80 na F1. E Vettel ficou na nona posição, que virou oitavo depois da punição imposta a Esteban Ocon.

Destaque para três pilotos do pelotão intermediário. Grosjean aproveitou o revés de Vettel e conquistou o quinto lugar no grid. O franco-suíço vai partir lado a lado com Hartley, que obteve a melhor posição de largada na sua carreira na F1. Na casa da Honda, a Toro Rosso festejou outra ótima colocação com Pierre Gasly em sétimo lugar. Um grande dia para a equipe B da Red Bull e também para a marca japonesa, que há tempos não tinha muitos motivos para festejar em Suzuka.



F1 2018, GP do Japão, Suzuka, grid de largada: 

1 L HAMILTON Mercedes   1:27.760  
2 V BOTTAS Mercedes   1:28.059 +0.299
3 M VERSTAPPEN Red Bull Tag Heuer   1:29.057 +1.297
4 K RÄIKKÖNEN Ferrari   1:29.521 +1.761
5 R GROSJEAN Haas Ferrari   1:29.761 +2.001
6 B HARTLEY Toro Rosso Honda   1:30.023 +2.263
7 P GASLY Toro Rosso Honda   1:30.093 +2.333
8 S VETTEL Ferrari   1:32.192 +4.432
9 S PÉREZ Force India Mercedes   1:37.229 +9.469
10 C LECLERC Sauber Ferrari   1:29.864 +2.104
11 E OCON Force India Mercedes P+3 1:30.126 +2.366
12 K MAGNUSSEN Haas Ferrari   1:30.226 +2.466
13 C SAINZ JR Renault   1:30.490 +2.730
14 L STROLL Williams Mercedes   1:30.714 +2.954
15 D RICCIARDO Red Bull Tag Heuer      
16 N HÜLKENBERG Renault   1:30.361 +2.601
17 S SIROTKIN Williams Mercedes   1:30.372 +2.612
18 F ALONSO McLaren Renault   1:30.573 +2.813
19 S VANDOORNE McLaren Renault   1:31.041 +3.281
20 M ERICSSON Sauber Ferrari   1:31.213 +3.453
           
           
REC L HAMILTON Mercedes   1:27.319 07/10/2017
MV K RÄIKKÖNEN McLaren Mercedes   1:31.540 09/10/2005