Hamilton fica feliz por ficar próximo de Vettel, mas admite preocupação por largar do lado sujo da pista

Piloto da McLaren vai largar na segunda colocação e comemorou o fato de conseguir ficar bem próximo do tempo de Sebastian Vettel, pole-position do GP dos Estados Unidos

Sebastian Vettel não deu muitas chances aos rivais e cravou a pole-position para o GP dos Estados Unidos neste sábado (17), que marca sua 100ª corrida na F1. E muito diferente do massacre que a maioria esperava, a diferença do alemão para o segundo colocado, o inglês Lewis Hamilton, foi pouco mais de 0s1.

O piloto da McLaren ficou muito satisfeito com a segunda colocação e mostrou surpresa por estar tão perto do tempo da pole, ao contrário do que foi nos treinos livres, quando Vettel massacrou a concorrência. “Estou muito feliz com a minha volta”, disse Hamilton.

Hamilton ficou com a segunda colocação no grid de largada em Austin (Foto: Getty Images)

“Eu vi que no Q2 eles [a Red Bull] eram muito rápidos, entre 0s9 e 1s. Que eu não sabia como achar isso. Fui ao Q3 e fui tão rápido quando eu podia e achei [esse tempo]. Achei mais tempo o último setor. Fiz duas voltas consecutivas e, surpreendentemente, a segunda foi mais rápida”, explicou.

“Naquele volta, estava no limite em todos os lugares e acho que perdi 0s1 na última curva. Ganhei 0s1 na volta e perdi, mas ainda estou muito, muito feliz por estar onde estou”, completou.

Mas apesar de toda essa felicidade, Hamilton reconheceu que largar do lado sujo da pista pode ser uma desvantagem no início da corrida. “Não estou preocupado com a primeira curva, estou mais preocupado com o lado sujo do grid”, falou. “Fiz uma simulação e está muito escorregadio. A curva 1 é muito grande, não acho que muita coisa pode dar errado”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube