F1

Hamilton ignora vantagem sobre Vettel e põe “fins de semana quase perfeitos” como chave para campeonato

Com duas vitórias em 2019, Lewis Hamilton assumiu a liderança do Mundial de Pilotos e tem uma vantagem confortável para Sebastian Vettel, principal rival dos seus últimos títulos. Porém, o pentacampeão do mundo ignora os números conquistados na parte inicial do campeonato, e acredita que Ferrari ainda pode extrair mais potencial do carro

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
Após a dominante vitória no GP da China, Lewis Hamilton assumiu a liderança do Mundial de Pilotos da Fórmula 1 pela primeira vez em 2019, e já abriu uma boa distância para Sebastian Vettel, principal rival dos últimos campeonatos, que está 31 pontos atrás e na quarta colocação, mas o inglês ainda não liga para a distância alcançada.

Em entrevista após a vitória no último domingo, o pentacampeão mundial afirmou que ainda é muito cedo para pensar em vantagem sobre os concorrentes, mas agradece a Mercedes pelo carro confiável e pelos fins de semana "quase perfeitos" que vem entregando. As três corridas da temporada tiveram dobradinha do time alemão, com uma vitória de Valtteri Bottas e duas de Hamilton.

"Sinceramente, nem olhei os pontos ainda, nem posso falar sobre os números que tenho. É muito cedo ainda pra olhar pra isso, mas sou grato pela nossa confiabilidade e por continuarmos a entregar desempenho no final de semana. Você vê que a chave para este ano, assim como no ano passado, é entregar fins de semana quase perfeitos", comentou.
Lewis Hamilton ainda não quer fazer contas em 2019 (Foto: AFP)
Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #14: O melhor piloto de MotoGP de todos os tempos



 Ouça no Spotify
 Ouça no iTunes
 Ouça no Android
 Ouça no playerFM

Hamilton também comentou que acredita no potencial do carro da Ferrari, grande destaque da pré-temporada e que ainda não venceu em 2019. Para ele, Vettel e Charles Leclerc ainda não extraíram o que o SF90 pode entregar, e citou o forte trabalho da Mercedes para aproveitar todas as oportunidades possíveis de vitória.
 
"Eu acho que os outros têm bons carros, como a Ferrari, só não estão extraindo. Não parece que eles extraem o total potencial nos finais de semana, e a execução não parece sem defeitos como mostraram no passado. Mas todos nós temos altos e baixos, porém, é aí que estamos realmente empenhados em garantir que nossos processos sejam tão precisos quanto podem", completou.
 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.