Hamilton lidera, e Red Bull se põe à frente da Ferrari no primeiro treino na Austrália. McLaren sofre, mas reage com Alonso

A Mercedes abriu os trabalhos para a temporada 2018 como se esperava: na frente, e com Lewis Hamilton no topo da tabela de tempos. A Red Bull foi mais rápida que a Ferrari — mas com pneus mais rápidos. E a McLaren teve problemas no primeiro treino em Melbourne, mas conseguiu se recuperar no fim com Fernando Alonso, oitavo lugar

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Definitivamente, a espera acabou. Quase três meses depois da bandeirada final do GP de Abu Dhabi, o derradeiro de 2017, o Mundial de F1 abriu de vez os trabalhos da temporada 2018 nesta sexta-feira (23) com o primeiro treino livre do GP da Austrália. No circuito de Albert Park, o cronômetro apontou para uma realidade mais do que esperada: a Mercedes ainda bem à frente do resto. Lewis Hamilton sobrou e foi o mais rápido. O britânico iniciou da melhor forma a defesa do título ao marcar 1min24s026, 0s551 mais rápido que seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas. Os dois marcando tempos com pneus ultramacios.

A Red Bull andou bem neste primeiro treino e foi superior à Ferrari, porém seu piloto melhor colocado, Max Verstappen, registrou o terceiro tempo com pneus supermacios. Andando de macios, Kimi Räikkönen foi o quarto, logo à frente de Sebastian Vettel, que realizou sua volta mais rápida com os supermacios. Daniel Ricciardo foi o sexto colocado. Aí apareceu um dos destaques da sessão, a Haas de Romain Grosjean com a sétima posição. O franco-suíço comprovou o bom rendimento do VF-18 na pré-temporada.

Lewis Hamilton sobrou no primeiro treino livre do GP da Austrália (Foto: F1/Twitter)

Menção também à McLaren. Ao longo de quase toda a sessão, a escuderia britânica enfrentou problemas com seus dois carros. Por muito tempo, Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne estavam nas últimas posições. Mas nos minutos finais, Alonso reagiu e conseguiu encaixar a oitava melhor marca do treino, se colocando à frente de Carlos Sainz Jr., da Renault. Vandoorne, por sua vez, também reagiu e fechou no top-10.

O segundo treino livre no circuito de Albert Park acontece logo mais às 2h (horário de Brasília) desta sexta-feira. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi o primeiro treino livre do GP da Austrália

A F1 está de volta. Finalmente, depois de três meses, os carros aceleraram pra valer nesta sexta-feira em Melbourne, palco do GP da Austrália, onde o Liberty Media também aproveitou para mostrar aos fãs inovações gráficas bem interessantes na abertura dos trabalhos, como nova vinheta e também um novo grafismo para as transmissões. Uma F1 definitivamente com a cara dos seus novos donos.

O responsável por puxar a fila e abrir de vez os trabalhos na Austrália foi Sebastian Vettel tão logo a luz verde foi acesa em Albert Park. O alemão ganhou a pista e fez sua primeira volta de instalação com os pneus macios, os mais duros do fim de semana. E no começo foi exatamente isso: os pilotos fizeram um shakedown para aferir as condições do carro e também da pista nesta manhã de sexta-feira.

Vettel foi o primeiro a deixar os boxes na temporada 2018 da F1 na Austrália (Foto: F1/Twitter)

Dentre os 20 pilotos, Hamilton foi o último a deixar os boxes. O tetracampeão do mundo saiu já com os pneus ultramacios para fazer sua volta de instalação e checagem do carro antes de regressar ao pit-lane. Durante a volta de Lewis, foi possível ver o posicionamento da câmera onboard, com o halo em natural destaque.

Após um breve período de silêncio depois das voltas de instalação, os motores voltaram a roncar pra valer, com o novato Sergey Sirotkin puxando a fila com sua Williams-Mercedes #35 calçada com os pneus ultramacios. A pista ainda estava bastante verde, ou seja, com aderência muito baixa. Normal para um circuito pouco utilizado ao longo do ano.

Sergey Sirotkin foi o primeiro piloto a registrar volta rápida no treino livre desta manhã (Foto: F1/Twitter)

Sirotkin foi o primeiro piloto a marcar uma volta rápida na temporada: 1min32s057. Foi a senha para os outros pilotos também registrarem tempos. Minutos depois, Daniel Ricciardo cravou 1min27s608 para colocar a Red Bull na liderança, sendo superado logo em seguida por Kimi Räikkönen e Valtteri Bottas. O treino começava de verdade em Melbourne.

Verstappen também chegou a assumir a liderança, mas Hamilton tomou a ponta ao registrar 1min25s694. Mas a Red Bull mostrava ótimo trabalho e colocava seus dois carros na frente com uma momentânea dobradinha puxada por Verstappen, que já virava na casa de 1min24s após a primeira meia hora de sessão. Por outro lado, Fernando Alonso, Stoffel Vandoorne e Kevin Magnussen ainda não tinham tempo.

Detalhe da câmera onboard com o halo: pouco dá pra ver da pista à frente (Foto: Reprodução)

Na sequência do seu stint, Hamilton reassumiu a liderança, mas superou Verstappen por uma margem bem pequena: meros 0s022. Mas no giro seguinte, o tetracampeão ampliou a margem para a Red Bull depois de registrar 1min24s531. No momento em que a McLaren ia à pista com Vandoorne, que seguia lento na pista — e Alonso tinha cara de poucos amigos nos boxes. Seu carro tinha problemas de escapamento. Já o novato Sirotkin beijava o muro na entrada do pit-lane.

Depois que um jogo de pneus foi devolvido à Pirelli, os pilotos regressaram à pista para a fase final do TL1. Bottas, que aparecia num modesto sexto lugar, buscava tempo com os pneus ultramacios. O finlandês mostrou serviço e subiu para seundo, com marca apenas 0s046 inferior a de Hamilton. O que chamava a atenção era a presença de Lance Stroll, que subia para sétimo, logo à frente de Esteban Ocon. Mas logo Carlos Sainz colocou sua Renault como a então 'melhor do resto' na pista.

Fernando Alonso sofreu com problemas no escapamento do novo MCL33 (Foto: McLaren)

Com meia hora para o fim, as duas Mercedes se posicionavam à frente e a Red Bull logo atrás, mas com Verstappen e Ricciardo tendo feito suas marcas com os pneus supermacios. A Ferrari se colocava como terceira força, com Vettel e Kimi Räikkönen registrando tempos rápidos com os macios. E Hamilton melhorava bem seu tempo e marcava 1min24s147 com os ultramacios.

Só na parte final do treino que Alonso conseguiu sair para completar sua primeira série de voltas rápidas. Vandoorne tinha o último tempo da pista, enquanto Hamilton sobrava perante os rivais e enfiava 0s551 para Bottas ao registrar 1min24s026 com 20 minutos para o fim da sessão. Destaque para Romain Grosjean, que aparecia na sétima posição com a Haas. E outro que enfrentava problemas era Brendon Hartley, da Toro Rosso.

Já na reta final do treino, as duas Ferrari superavam o tempo de Daniel Ricciardo. Räikkönen subiu para quarto com pneus macios, enquanto Vettel vinha logo atrás deois de registrar sua marca com os supermacios. Verstapen seguia em terceiro, só atrás dos carros da Mercedes, que tinham seus tempos com os ultramacios. Também no fim, Alonso conseguiu mostrar o poder de reação da McLaren. Com os pneus supermacios, o bicampeão conseguiu subir para o nono lugar e evoluiu ainda mais ao superar o compatriota Sainz e avançar para oitavo.

F1 2018, GP da Austrália, Albert Park, treino livre 1: 

1   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes 1:24.026   26
2   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes 1:24.577 +0.551 28
3   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer 1:24.771 +0.745 26
4   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari 1:24.875 +0.849 22
5   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari 1:24.995 +0.969 21
6   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer 1:25.063 +1.037 24
7   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari 1:25.730 +1.704 23
8   14 Fernando ALONSO ESP McLaren Renault 1:25.896 +1.870 15
9   55 Carlos SAINZ JR ESP Renault 1:25.922 +1.896 23
10   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Renault 1:26.482 +2.456 14
11   10 Pierre GASLY FRA Toro Rosso Honda 1:26.494 +2.468 24
12   35 Sergey SIROTKIN RUS Williams Mercedes 1:26.536 +2.510 24
13   27 Nico HÜLKENBERG ALE Renault 1:26.583 +2.557 24
14   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes 1:26.605 +2.579 29
15   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes 1:26.636 +2.610 30
16   11 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes 1:26.767 +2.741 25
17   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari 1:27.035 +3.009 13
18   28 Brendon HARTLEY NZL Toro Rosso Honda 1:27.745 +3.719 15
19   9 Marcus ERICSSON SUE Sauber Ferrari 1:27.964 +3.938 27
20   16 Charles LECLERC MCO Sauber Ferrari 1:28.853 +4.827 27
          Tempo 107% 1:29.908 +5.882  
                 
Recorde Lewis HAMILTON ING Mercedes 1:22.188 25/03/2017  
Melhor volta Michael SCHUMACHER ALE Ferrari 1:24.125 07/03/2004  

#GALERIA(8334)

”RECOMEÇA A BRIGA”

MERCEDES COMEÇA TEMPORADA AINDA À FRENTE DA FERRARI

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube