Hamilton minimiza desempenho da Red Bull em classificação e se diz otimista com evolução da Mercedes

O britânico afirmou que teria condições de brigar pela pole-position no GP da Austrália e garantiu que o desempenho deve melhorar ainda mais nas próximas etapas, conforme for se entrosando com a Mercedes

Lewis Hamilton afirmou não ter ficado impressionado com o ritmo da Red Bull no treino classificatório do GP da Austrália. O piloto britânico, que largou 0s6 atrás de Sebastian Vettel, afirmou nesta quinta-feira (21), em Sepang, que poderia ter igualado o tempo do alemão caso tivesse permanecido na pista nos mesmos momentos que o adversário.

“Eu não acho que eles tenham um ritmo assombroso no treino classificatório”, disse o piloto. “Acho que se eu tivesse saído ao mesmo tempo e tivesse ficado na pista até o fim, poderia ter igualado o tempo deles. Então, não acho que haja um ritmo incrível. Era um circuito que estava secando”, declarou.

Se o ritmo da Mercedes não foi próximo ao da Red Bull na classificação, durante a corrida a situação piorou. Hamilton disse que sofreu com problemas no equilíbrio do carro e por isso não pôde acompanhar as equipes de ponta.

Lewis Hamilton disse não ter ficado impressionado com o ritmo da Red Bull (Foto: Getty Images)

 

As imagens desta quinta-feira em Sepang
A volta virtual em Sepang, narrada por Massa
Especial F1 2013, a temporada que vem com rótulo de imprevisível

“Nós fizemos um acerto com os pneus, que deixou o carro saindo de frente e, infelizmente, quando colocamos pneus novos, ele passou a se comportar o oposto. Então, eu passei de sair muito de frente para sair muito de traseira. Nós apenas tivemos muitos problemas com o equilíbrio”, explicou.

O piloto disse que o erro da escuderia alemã foi não ter aproveitado os treinos livres de sexta-feira para acertar o carro conforme o comportamento dos pneus. “Nós não parte da sexta-feira acertando o carro, porque nós estávamos testando vários componentes, o que talvez tenha sido o caminho errado. Este fim de semana, por exemplo, vamos focar no acerto”, avaliou.

Apesar dos contratempos na Austrália, o britânico se disse animado com a evolução da Mercedes em 2013, ainda mais com ele e a equipe ficando cada vez mais entrosados. “Eu estou otimista com o carro e também com a equipe. Eles estão muito, muito rápidos em termos de desenvolvimento e em como eu gosto de trabalhar e eu acho que estou aprendendo rapidamente como que eles gostam”, afirmou.

“É claro que poderíamos ter feito as coisas melhores, mas essa foi a nossa primeira corrida juntos e não importa o quanto você se prepara, nunca dá para ser perfeito. É preciso fazer a primeira corrida para ganhar a experiência de como trabalhar junto”, acrescentou o piloto, pedindo mais tempo de adaptação.

O britânico, por fim, disse que o quinto lugar em Melbourne foi um resultado melhor que o esperado, o que o deixou satisfeito. “Eu somei dez pontos e me sinto realmente feliz com isso”, disse. “Quando fizemos a última parada, eu não sabia em que posição estaria e realmente não achava que terminaríamos a primeira corrida com dez pontos. E também não tenho aquela sensação de que tudo isso foi sorte da primeira corrida”, continuou.

Para manter a sequência de bons resultados, o campeão da F1 em 2008 afirmou que a Mercedes precisa continuar trabalhando duro, sempre trazendo atualizações e conseguindo aprender com os próprios erros.

“Isso é algo que podemos continuar o ano todo. Você vê todas as outras equipes de ponta, eles são realmente bons em desenvolver o carro e progredir rapidamente. Isso é algo que esta equipe está pronta para fazer e eu estou vendo acontecer, então espero que possamos brilhar neste fim de semana”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube