Hamilton nega desavença com engenheiro após resposta agressiva no rádio durante GP do Canadá

Lewis Hamilton justificou a resposta agressiva – “Apenas me deixa pilotar, cara” – para seu engenheiro durante o GP do Canadá dizendo que precisava se concentrar em defender a posição no duelo com Fernando Alonso

Segundo colocado durante a maior parte do GP do Canadá, disputado no último domingo (9), em Montreal, Lewis Hamilton foi ultrapassado no fim da prova pelo espanhol Fernando Alonso. E, enquanto tentava se defender do adversário, o inglês deu uma resposta um tanto agressiva para seu engenheiro.

Pelo rádio, Hamilton ouviu que o jogo de pneus que estava em seu carro ainda tinha mais para oferecer. “Apenas me deixa pilotar, cara”, respondeu. Depois da corrida, ele explicou que o relacionamento é bom e minimizou o episódio.

Hamilton terminou a corrida na terceira posição, atrás de Vettel e Alonso (Foto: Getty Images)

“Ser perseguido por Alonso é como ser perseguido por um touro, então eu não precisava de ninguém na minha orelha quando eu já estava fazendo o máximo que podia. E quando você está no seu máximo, você pode bater, então não precisa de distrações”, afirmou o piloto em entrevista ao jornal ‘Metro’ da Inglaterra.

Em outra entrevista, Hamilton já havia declarado que a cara fechada que carregou durante o fim de semana na América do Norte não está relacionada a uma possível insatisfação com o carro da Mercedes.

Após as sete primeiras provas que disputou pelo time alemão, Lewis é o quarto colocado no Mundial de Pilotos. Ele soma 77 pontos. Líder, Sebastian Vettel tem 132.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube