F1

Hamilton nega que safety-car tenha mudado resultado no GP da Inglaterra

Lewis Hamilton até pode ter se beneficiado com o safety-car, mas quer os méritos pela vitória. O britânico cita ritmo forte contra Valtteri Botas e sente que seria vencedor na Inglaterra mesmo sem Antonio Giovinazzi atolando na brita

Grande Prêmio / Redação GP, de Porto Alegre
Lewis Hamilton venceria com ou sem safety-car no GP da Inglaterra desse fim de semana. Quem diz isso é o próprio Hamilton: o britânico sente que tinha ritmo suficiente para, em uma estratégia de uma só parada, neutralizar a ofensiva de Valtteri Bottas, que apostava em duas em Silverstone.
 
Isso porque Hamilton sente que já estava fazendo parte do serviço nas voltas anteriores à rodada de Antonio Giovinazzi e ao carro de segurança. Lewis afirma que seria capaz de ficar próximo de Bottas na maior parte do tempo, mesmo que fosse necessário lutar contra pneus mais gastos para tal.
 
“Eu ia fazer uma parada só e o Valtteri [Bottas] ia para duas, então isso [o safety-car] não ia fazer diferença alguma”, disse Hamilton. “Quando ele parou na volta 16, meu plano era ir tão longe quanto possível. Fui quatro voltas além, algo assim, e poderia ter feito mais uma duas. Ele não estava me alcançando. Ele deveria, mas não estava. A diferença estava mais ou menos a mesma”, seguiu.
Lewis Hamilton venceria com ou sem safety-car, diz o próprio (Foto: AFP)
“Se eu tivesse feito outra volta, provavelmente [a diferença] chegaria a 2s5. Eu sairia dos boxes com pneus duros novos e poderia só ficar atrás dele se quisesse, e aí ele teria que parar. Então eu ainda teria uma vantagem de 21s. Não fez diferença. Mesmo estando atrás, óbvio que queria passar, mas eu não precisava”, avaliou.
 
Toto Wolff, chefe de equipe, já disse não ter certeza se a Mercedes acertou ao dar estratégias diferentes aos pilotos, citando um possível “favorecimento inconsciente”. Hamilton conta outra história: a equipe alemã não tinha certeza de que a estratégia de uma parada era possível, com Lewis arriscando.
 
“Não foi algo que concordamos, só disseram que [as estratégias] podiam ser assim. Eu olhei para as opções e é claro que eu queria algo diferente. Quando o Bono [engenheiro de Hamilton] veio no rádio e perguntou qual pneu eu queria, eu disse que queria o duro. A gente sabia que dava para fazer uma parada só? Não, na verdade. Só que assim que eu me acertei, fiquei forte e não parecia que [o pneu] ia piorar tão cedo. Aí decidimos ficar na pista”, encerrou.

A vitória teve gosto muito especial para Hamilton. Foi a sexta em casa, na Inglaterra, o que representa um novo recorde.
 
Paddockast #24
A BATALHA: Indy x MotoGP


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.