Hamilton põe “Red Bull fora do alcance” e vê Mercedes junto com Ferrari: “Mas dá para melhorar”

Não foi uma sexta-feira ideal no México para Lewis Hamilton: longe do topo e atrás das duas Renault, o provável campeão acabou os treinos livres precisando explicar por qual motivo a Mercedes ficou distante da Red Bull neste primeiro dia de atividades no Hermano Rodriguez

O dia não foi dos melhores para a Mercedes no México: nesta sexta-feira (26) de treinos livres, Lewis Hamilton não passou de um 5° lugar no TL1 (foi 7° no TL2) e Valtteri Bottas de um 6°, também na primeira sessão (foi 9° na segunda).

Desta forma, coube ao provável campeão mundial explicar o que aconteceu – e ele assumiu que acha difícil a dupla alcançar a Red Bull, que fez dobradinha com Max Verstappen e Daniel Ricciardo nos dois treinos.

"Temos um atraso no carro, então precisamos analisar tudo e entrar em detalhes para encontrar respostas. A Red Bull parece fora de alcance no momento", analisou o líder do Mundial.

"A Ferrari, porém, está no mesmo nível. Devemos tentar enfrentá-los, faremos nosso melhor para termos chances na corrida", continuou.

Para Hamilton, "dá para melhorar": "Ainda temos velocidade nas retas por causa da altitude (da Cidade do México), mas não há muito grip nas curvas, mesmo com os pneus hipermacios. Temos espaço para melhorar", completou.

Lewis Hamilton (Foto: AFP)

Outra dificuldade para a Mercedes foi o superaquecimento do motor. Segundo James Allison, diretor técnico da equipe, foi difícil manter o motor em boas condições de temperatura, o que forçou a Mercedes a "poupar" nesta sexta-feira.

"Não é uma pista convencional ela pede muito dos chassis, dos motores, dos pneus e dos sistemas de esfriamento. Concluímos por hoje que achamos a melhor maneira de lidar com isso sem perder desempenho. O motor estava superaquecendo em vários momentos, então agimos para protegê-lo, diminuindo sua potência", explicou.

"Com sorte, e sem muito trabalho, estaremos em melhor forma no sábado e no domingo, quando as condições devem estar melhores", concluiu.

Valtteri Bottas (Foto: Mercedes)

Bottas também comentou seu dia no México e adimitiu que ainda não tem respostas para o desempenho abaixo do esperado.

"Nossos compostos começaram a se degradar rapidamente e parece que falta grip na pista, então o carro estava escorregando muito. Temos muito trabalho a fazer, mas tenho certeza de que encontraremos respostas", finalizou o finlandês.

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ o GP do México de F1 neste fim de semana com a repórter Evelyn Guimarães.
 
E o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 acontece este ano nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no autódromo de Interlagos. Os ingressos para a corrida estão disponíveis no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube