F1

Hamilton se diz “honrado por ter seu nome ao lado de Fangio” e vê “longo caminho ainda” até Schumacher

Cinco vezes campeão mundial de F1, Lewis Hamilton prestou um tributo a Juan Manuel Fangio e se disse muito honrado de quer alcançado os feitos do “padrinho”. Mas ao ser questionado se via a chance de também se igualar a Michael Schumacher, o inglês procurou ser mais realista
Warm Up, da Cidade do México / EVELYN GUIMARÃES, do Hermanos Rodríguez
 Lewis Hamilton (Foto: AFP)
Enfim, pentacampeão. Lewis Hamilton assegurou o título mundial de F1 depois de cruzar a linha de chegada do GP do México, neste domingo (28), na quarta posição. A vantagem que detinha na tabela de pontos era tão larga que apenas um sétimo lugar já bastaria. Ainda assim, o britânico reconheceu que viveu uma dura batalha com Sebastian Vettel e que esse é um campeonato do qual vai ter, possivelmente, maior orgulho – ao menos até aqui. Só que Hamilton também alcançou os números de uma lenda do esporte: Juan Manuel Fangio. Ao falar do argentino, Lewis novamente mostrou respeito e se disse honrado.
 
“Fangio é como um padrinho para nós e sempre será assim. Conseguir o que ele conseguiu antes, quando era muitíssimo mais perigoso correr na F1, é para se respeitar. E eu o respeito muito por isso. Eu me sinto muito honrado por ter o meu nome junto ao seu agora”, contou Lewis aos jornalistas, incluindo o GRANDE PRÊMIO, no Hermanos Rodríguez.
Lewis Hamilton festeja o título mundial de 2018 (Foto: Mercedes)
Desde sua estreia na F1, em 2007, Hamilton sempre foi visto como um piloto rápido e muito duro. Conquistou seu primeiro título em seu segundo ano no Mundial, mas teve de esperar seis temporadas para conseguir o segundo. A partir daí, fazendo bom uso do carro igualmente vencedor da Mercedes, o britânico vem acumulando números impressionante, que já o colocam próximo do heptacampeão Michael Schumacher.
 
Até o momento, o #44 possui 81 pole-positions, sendo o recordista absoluto desta marca, além de 71 vitórias em 11 temporadas. Portanto, o piloto está ‘apenas’ a 20 triunfos de se igualar a Schumacher. E dois títulos de alcançar o alemão. Questionado se acha possível bater os números de Michael, Hamilton respondeu: “Eu sou muito, muito privilegiado de estar onde estou, obviamente tenho muito mais do que a maioria. Se vou ou não ter a chance de ganhar mais, quem sabe? Mas eu vou dar tudo de mim para vencer. Só que tudo tem de ser um passo de cada vez”, afirmou o piloto da Mercedes.
 
“As 91 vitórias que ele tem, por exemplo, é muita vitória. Não sei ao certo quantas faltam para mim, 20 talvez. É ainda um longo caminho. Eu pretendo correr ainda mais alguns anos, então espero, ao menos, chegar mais perto. Mas, ainda assim, Michael foi um gênio do esporte. A maneira como trabalhou com a Ferrari, todas as coisas que conseguiram. Sempre vou ser um fã”, encerrou o britânico, que tem contrato com a Mercedes até o fim de 2020.

O Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 acontece este ano nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no autódromo de Interlagos. Os ingressos para a corrida estão disponíveis no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br