Hamilton supera Rosberg no terceiro treino livre e mantém domínio na Hungria. Massa termina em 12º

Lewis Hamilton segue imbatível em Hungaroring. Líder das duas sessões de treinos na sexta-feira, o líder do campeonato e quatro vezes vencedor do GP da Hungria comprovou a boa fase ao anotar 1min22s997, batendo Nico Rosberg por 0s098 para comandar o terceiro treino livre

Lewis Hamilton manteve os 100% de aproveitamento no fim de semana do GP da Hungria de F1. Depois de dominar os dois treinos livres na última sexta-feira, o britânico tratou de garantir a melhor volta da sessão deste sábado (25) pela manhã, antecedendo a definição do grid de largada em Hungaroring. Lewis cravou 1min22s997, superando em 0s098 Nico Rosberg, seu companheiro de equipe, que conseguiu andar mais próximo ao bicampeão do mundo, mas não o bastante para superá-lo no circuito magiar.

No fim da sessão, Rosberg ainda teve de lidar com um problema na saída do pit-lane, que o impediu de tentar uma última volta rápida em Hungaroring. Sebastian Vettel terminou a sessão em terceiro lugar, seguido por Daniil Kvyat, outro que vem conseguindo uma ótima performance na Hungria. Carlos Sainz Jr. fechou o top-5. Felipe Massa não conseguiu um bom desempenho com sua Williams e fechou em 12º, enquanto Felipe Nasr foi apenas o 17º.

Novo dia, líder de sempre: Lewis Hamilton foi o mais rápido na manhã deste sábado na Hungria (Foto: AP)

Confira como foi o terceiro treino livre do GP da Hungria de F1:

O NOVO PROJETO DO GRANDE PRÊMIO

Flavio Gomes: nossos patrões — os detalhes do projetoColabore com o projeto e ganhe uma camiseta da Red Bull
O último treino livre antes da sessão classificatória começou com a Force India de volta à pista depois da ausência do treino da tarde de sexta-feira. Sem perder tempo, Sergio Pérez e Nico Hülkenberg logo foram à pista para a execução das primeiras voltas rápidas, assim a Lotus de Romain Grosjean

O franco-suíço, aliás, foi o piloto mais rápido nos primeiros minutos da sessão matutina na Hungria ao anotar 1min27s056.

Logo, a pista começou a ser tomada pelos outros pilotos do grid, e os tempos naturalmente foram baixando. No começo da sessão, apenas os pneus médios (brancos) foram usados.

Pastor Maldonado colocou seu Lotus Mercedes E23 na pista, mas foi discreto (Foto: AP)

Não demorou muito para que a Toro Rosso se mostrasse como a equipe intermediária de melhor desempenho em Hungaroring. Com a equilibrada STR10, Verstappen cravou 1min26s363, batendo Romain em quase 0s7, e assumiu a ponta. Por outro lado, às voltas com as dificuldades da Sauber em termos de performance, Nasr vinha apenas em oitavo, só à frente de Fernando Alonso, Will Stevens e Roberto Merhi.

O primeiro carro dos times de ponta a ir à pista foi a Ferrari de Sebastian Vettel. O tetracampeão ia abrir sua primeira volta rápida, mas estava logo atrás de Pérez, que rodou na entrada da curva 1, e só conseguiu fazer um bom tempo mais tarde. Enquanto isso, Alonso melhorava seu tempo com a McLaren e subia para quinto. Por outro lado, Jenson Button reclamava de aderência traseira “muito ruim” da sua MP4-30.

Com a pista limpa, finalmente a Ferrari conseguiu mostrar boa performance. Vettel e Räikkönen subiram para as primeiras colocações, com o finlandês assumindo a ponta ao anotar 1min25s943. Mas o tetracampeão deu o troco e voltou à liderança com 1min25s926. A Ferrari aproveitava a pista limpa enquanto a Mercedes seguia de fora, assim como a Red Bull, ambas sem ainda completarem voltas rápidas.

Agressivo — e precisando mais do que nunca de bons resultados —, Kimi tratou de acelerar para voltar à liderança do treino ao marcar 1min25s661. Enquanto isso, Rosberg abria sua primeira volta rápida no sábado. De forma lógica, o alemão colocou a Mercedes na ponta ao destruir a marca do nórdico em 0s460 para assumir a ponta da sessão em Hungaroring. Aí, era a vez de Ricciardo deixar os boxes, logo subindo para terceiro. Dentre os protagonistas da sexta-feira, apenas Hamilton e Daniil Kvyat ainda não haviam dado o ar da graça.

A Force India, que ainda não havia rodado com pneus macios no fim de semana, tratou de colocar Pérez e Hülkenberg na pista com os compostos amarelos. Coube a Nico colocar o carro preto e prata #27 na frente do treino, ainda que de forma momentânea.

As Williams só haviam colocado seus carros na pista com mais de 20 minutos de treino. Bottas logo se colocou em um bom quinto lugar, enquanto Massa ocupava a nona posição. E quem também deixou os boxes foi Hamilton. Procurando poupar ao máximo seu equipamento visando a classificação, o líder do campeonato completou poucas voltas pela manhã. E logo no seu primeiro giro rápido, Lewis anotou 1min24s747, avançando ao segundo posto.

Com o fim da primeira meia hora de treino, Hülkenberg ocupava a liderança, seguido por Hamilton, Rosberg e Pérez. Bottas fechava o quinto, à frente de Räikkönen, Kvyat, Massa e Vettel. Nasr era o 18º, só à frente dos carros da Manor Marussia.

Alonso, com pneus macios, fez uma bela volta e ficou a apenas 0s3 de Hülkenberg, subindo para terceiro lugar, duas posições à frente de Button, que deixou os boxes logo depois. Mas poucos pilotos usaram os compostos amarelos, preferindo poupá-los para a classificação e a corrida no domingo.

Fernando Alonso se colocou em uma ótima oitava colocação nesta manhã (Foto: AP)

A maioria dos pilotos deixou para usar os macios no fim do treino. E, obviamente, as marcas caíram de forma significativa. De cara, Rosberg detonou o tempo do xará Hülkenberg e anotou 1min23s095, assumindo a ponta do treino. Mas no confronto direto entre as Mercedes, melhor para Hamilton, que cravou 1min22s997, a melhor marca do fim de semana, para colocar o #44 na frente.

No fim da sessão, Rosberg tentou uma última saída dos boxes para fazer mais uma volta rápida, mas seu carro ficou parado na saída do pit-lane, frustrando seus planos. Também nos últimos minutos, Massa buscou melhorar sua volta, mas tudo o que o brasileiro conseguiu foi se colocar em 12º lugar, ficando atrás, por exemplo, de Fernando Alonso, em oitavo com a McLaren.

Vettel, Kvyat e Sainz Jr., por exemplo, melhoraram bem suas respectivas marcas e se colocaram em terceiro, quarto e quinto, respectivamente. Nasr, por sua vez, não conseguiu avançar na tabela de tempos e teve de se contentar com o 17º posto, somente à frente de Marcus Ericsson, Will Stevens e Roberto Merhi.

F1, GP da Hungria, Hungaroring, treino livre 3:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:22.997   12
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:23.095 +0.098 20
3 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:23.886 +0.889 19
4 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT 1:24.215 +1.218 17
5 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:24.326 +1.329 22
6 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:24.483 +1.486 30
7 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT 1:24.678 +1.681 22
8 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:24.846 +1.849 16
9 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:24.929 +1.932 12
10 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES 1:24.941 +1.944 22
11 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES 1:24.953 +1.956 16
12 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:25.094 +2.097 13
13 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:25.229 +2.232 16
14 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:25.345 +2.348 17
15 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:25.393 +2.396 25
16 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:25.661 +2.664 12
17 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:26.060 +3.063 20
18 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:26.095 +3.098 20
19 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI 1:28.757 +5.760 19
20 98 ROBERTO MERHI ESP MANOR MARUSSIA FERRARI 1:28.908 +5.911 20
    TEMPO 107% TL3   1:28.807 +5.810  
               
RECORDE SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT 1:18.773 31/07/2010  
MELHOR VOLTA MICHAEL SCHUMACHER ALE FERRARI 1:19.071 15/08/2004  
               
    Condições do tempo   SOL ar: 29-31ºC | pista: 45-49ºC  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube