Hamilton traça meta “bem simples” após se ver no auge da performance: “Existem muitas áreas em que dá para melhorar”

Tetracampeão mundial, dono do recorde de poles e maior vencedor da F1 entre os pilotos em atividade, Lewis Hamilton quer muito mais. E com a confiança lá em cima, o britânico acredita que é possível evoluir ainda mais depois do que ele mesmo define como “o melhor ano em termos de performance”. E garante: existem muitas áreas em que ainda dá para melhorar

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Definitivamente, comodismo é uma palavra que não faz parte do dicionário de um tetracampeão mundial como Lewis Hamilton. Mesmo depois de ter alcançado o auge da sua forma, como ele mesmo define, na última temporada, sua meta é ir além e conquistar ainda mais na F1. Recordista absoluto de poles, com 72, além de 62 vitórias e 117 pódios ao longo de 11 temporadas, e com muito mais por vir, o piloto de 33 anos é claro: “Quero ser melhor do que no ano passado”.

 
Hamilton vai para sua sexta temporada com a Mercedes em 2018. Contratado a peso de ouro depois da aposentadoria definitiva de Michael Schumacher ao fim de 2012, o britânico alcançou algumas das suas maiores glórias junto à equipe prateada. Para a nova temporada, seu desejo é um só: ser pentacampeão.
 
“Estou realmente ansioso para voltar ao carro. À medida que você começa a passar pelo processo de treinamento, você já começa a definir suas metas. E os meus objetivos são bem simples, na verdade. Eu quero, de alguma forma, ser melhor do que no ano passado”, declarou Hamilton em entrevista coletiva em Barcelona, acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO.
Lewis Hamilton não quer estacionar nos quatro títulos mundiais e mira ir além do seu auge de performance (Foto: AFP)
Mesmo considerando que atingiu o auge da performance no ano passado, Hamilton garante que vai lutar para ir além. “Em 2017, foi o meu melhor ano em termos de performance mesmo. Agora como posso ser melhor do que isso? Na verdade, existem muitas áreas em que ainda dá para melhorar”, assegurou.
 
Hamilton ainda não renovou com a Mercedes, mas trata-se apenas de questão de tempo, pelo que apregoa tanto o piloto como Toto Wolff, chefe da equipe. Mas o entrosamento de Lewis com o time é grande, a ponto de uma conversa em particular com seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, influenciar no projeto do novo carro, o W09 EQ Power+.
 
“Eu lembro que, no ano passado, na Malásia, nós tivemos uma grande discussão depois da corrida. E posso dizer que aquela conversa, em particular, teve um peso significativo neste novo carro. Naquele momento, apenas Valtteri e eu falamos, realmente”, recordou.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Pilar fundamental para sustentar os anos de domínio da Mercedes, Hamilton acredita que é o entrosamento com a equipe, e vice-versa, tem sido crucial para que ambos construam trajetórias sem limites na F1.

 
“Em outro ponto, acho que o meu relacionamento com a equipe está crescendo constantemente. A maneira como eu estou interagindo com o time também está melhorando constantemente”, declarou o piloto, ressaltando que a relação é de ganha-ganha para os dois lados.
 
“Então, a maneira como eu uso a equipe para chegar às minhas metas também auxilia o time a atingir os seus objetivos”, encerrou.
ENQUANTO A MERCEDES RESPIRA CALMARIA

CONCORRÊNCIA MOSTRA ARES DE PREOCUPAÇÃO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube