Hamilton vê “combinação perfeita” e teme por saída de Wolff da Mercedes

Agora hexacampeão, Lewis Hamilton ainda quer mais da Fórmula 1. O inglês afirmou que não vê razão para deixar o esporte ainda, dando a entender que deve renovar seu vínculo com a Mercedes além de 2020, por achar que a parceria é “uma combinação perfeita”. Só que tem uma condição: saber o que Toto Wolff vai fazer depois de 2021. Há muita especulação em torno do austríaco, que é cotado para uma vaga na organização da F1

Depois de recém-conquistar o sexto título de sua carreira na F1, Lewis Hamilton deixou claro que ainda quer mais do esporte. Ainda não está totalmente satisfeito com seus números e, para isso, deseja ter a melhor equipe ao seu redor, uma vez que considera a parceria com o time prata “uma combinação perfeita”. O atual contrato com a equipe alemã acaba em 2020 e as negociações para um novo vínculo devem também começar em breve. Mas o inglês também tem algumas exigências e uma delas passa por saber no que Toto Wolff está pensando sobre seu próprio futuro na Mercedes e na Fórmula 1.

 
Neste momento, especulações dizem que o destino do dirigente austríaco pode estar ligado a um cargo na organização da F1. Wolff, que se juntou à Mercedes em 2013, praticamente junto com Lewis, é um dos principais pilares do sucesso que a esquadra alcançou na categoria máxima do esporte nos últimos anos. Daí, a preocupação do britânico.
Lewis Hamilton concedeu coletiva de imprensa em São Paulo (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
"Tudo tem sido quase perfeito até aqui", disse o inglês aos jornalistas, em entrevista acompanhada também pelo GRANDE PRÊMIO. "Desejo sempre que pessoas voem alto e façam o que é melhor para suas carreiras, não sei o que é isso para ele, só ele sabe o que é melhor", acrescentou Hamilton.
 
"Mas eu também sei que, como figura de comando para uma empresa, você precisa ter as pessoas certas e ele é e tem sido a pessoa certa, e tem sido a combinação perfeita. Então, naturalmente, não quero que ele vá embora, principalmente se eu seguir no esporte, mas, novamente, essa será a escolha dele."
 
“Se você olhar bem, o que foi feito aqui ainda vai permanecer por um tempo, mas uma nova pessoa vai entrar e começar a fazer as coisas do seu jeito e, na maioria das vezes, pode dar errado. Mas, novamente, essa equipe não é uma pessoa, é um grupo enorme de pessoas e elas não vão embora em geral, então ainda vão conseguir fazer o trabalho que fazem", completou. 

O GRANDE PRÊMIO cobre in loco o GP do Brasil com os jornalistas Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Flavio Gomes, Gabriel Carvalho, Gabriel Curty e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe todo o noticiário aqui e tudo dos bastidores e das atividades em pista AO VIVO e em TEMPO REAL.
 

Paddockast # 42
QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube