Hamilton vê vantagem “dos sonhos” para Vettel após vitória no Japão e elogia “meticulosa” Mercedes

Lewis Hamilton terminou o GP do Japão com a mão no quarto título mundial de F1. Ao vencer com direito a evitar uma batalha com Max Verstappen e ver Sebastian Vettel abandonar com novos problemas de confiabilidade, Hamilton abriu vantagem de 59 pontos com 100 a serem disputados

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

O Campeonato Mundial de F1 da temporada 2017 está nas mãos de Lewis Hamilton. Após a vitória no GP do Japão deste domingo (8), o líder do campeonato expandiu a vantagem para 59 pontos em relação a Sebastian Vettel, mais uma vez vitimado com problemas de confiabilidade. Com mais uma pilotagem irrepreensível, Hamilton se aproximou demais do tetracampeonato. 

 
A largada em Suzuka foi extremamente favorável para Lewis, que partiu com segurança enquanto Daniel Ricciardo era ultrapassado por Max Verstappen e Sebastian Vettel tinha problemas na bela do motor. Foi o holandês quem apareceu como o desafiante. 
 
Assim como na Malásia, Verstappen foi se aproximando e dando a sensação de que tinha condições de brigar pela vitória. Hamilton entrou primeiro nos boxes, Verstappen depois. Valtteri Bottas ficou na pista e acabou herdando a primeira colocação momentânea. Quando os líderes chegaram no #77, Hamilton passou o companheiro rapidamente, mas Max ficou preso até que Valtteri entrasse nos boxes.
Lewis Hamilton (Foto: Mercedes)

Apesar de Verstappen se esforçar para alcançar Hamilton, não conseguiu ameaçar de verdade. Foi a oitava vitória do inglês no ano, 61ª na F1. 

"Max fez uma corrida incrível e honestamente não foi um GP fácil para nenhum de nós", elogiou. "As Red Bull estavam rápidas desde o começo. Claramente nós éramos rápidos na classificação, mas tudo ficou muito próximo no fim da corrida, especialmente depois do safety-car virtual e a relargada. Os pneus estavam frios e tinha um tanto de tráfego. Max chegou, então estava bem próximo", disse.
 
"Apenas nos meus sonhos eu poderia ter essa vantagem na classificação. A Ferrari nos deu uma briga tão bom por todo o ano, eu preciso colocar tudo na conta do meu time. Eles fizeram um trabalho fenomenal, a confiabilidade está perfeita. São tão meticulosos, é por isso que temos a confiabilidade e os resultados que temos tido", encerrou.

A F1 volta em duas semanas, 22 de outubro, para o GP dos Estados Unidos de F1. GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da F1 em Austin AO VIVO e em TEMPO REAL, com livetiming e gráfico interativo.

HÁ ESPERANÇA?

MESMO COM RESULTADO RUIM, VETTEL GANHA FORÇA NA MALÁSIA  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube