Hamilton vê Vettel mais nervoso em 2017, fala em erros sob pressão, mas se compadece: “Não somos super-homens”

Lewis Hamilton fez um balanço da disputa que travou com Sebastian Vettel neste ano e disse que o alemão cometeu mais erros porque não soube lidar bem com a pressão. O inglês, entretanto, acha que a falta de cobrança é perigosa e pode também comprometer o desempenho

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Tetracampeão em 2017, Lewis Hamilton fez uma análise da temporada em que travou um duro embate com Sebastian Vettel. O inglês avaliou o comportamento do rival e disse que o ferrarista enfrentou momentos difíceis porque não soube lidar com a pressão. Só que o piloto de 32 anos também mostrou empatia pelo adversário e afirmou que todos estão sujeitos aos efeitos de se correr sob pressão extrema na F1. 

 
O auge da disputa entre ambos aconteceu no Azerbaijão, quando Vettel tocou o carro de Hamilton durante uma relargada e, depois, ainda bateu uma segunda vez. O episódio acirrou a batalha entre os dois, mas Seb saiu de Baku ainda na frente no campeonato.
 
Na verdade, Vettel liderou toda a primeira parte do campeonato. Lewis só conseguiu inverter a situação depois da vitória na Itália. O #5, por sua vez, passou a viver uma fase tumultuada na parte asiática da temporada e que foi iniciada pelo acidente logo na largada do GP de Singapura. Daí para frente, Hamilton soube aproveitar mais um revés do adversário para abrir caminho para o quarto título mundial. 
Lewis Hamilton e Sebastian Vettel se cumprimentam após o GP do México (Foto: AFP)
"Vettel esteve mais nervoso neste ano do que no anterior, mas nenhum de nós é um super-homem. Todos nós podemos falhar sob pressão extrema. Alguns alcançam esse momento antes e, outros, mais tarde. É como no tênis. Quando há um jogo entre Roger Federer e Rafael Nadal, eles ficam apenas buscando o ponto fraco um do outro", disse o britânico ao jornal alemão 'Stuttgarter Nachrichten'.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Hamilton, por outro lado, deixou claro que está em um momento da carreira em que sabe lidar bem com a pressão e que cresce nos momentos mais complicados. "No fim da temporada, quando não havia mais pressão, não foi algo muito bom", admitiu Lewis, que cometeu erros na parte final do campeonato, como durante a classificação no GP do Brasil e na volta final do Q3 em Abu Dhabi.
 
"De qualquer forma, suponho que Vettel vai recuperar sua força para o próximo ano, mas não tenho medo", garantiu o inglês da Mercedes.
FALTA DE HONESTIDADE

PERDA DE ETAPA DA FÓRMULA E É DESASTROSA PARA SÃO PAULO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube