Hamilton x Alonso: a ‘Guerra das Estrelas’ que implodiu a McLaren em 2007

Quando a McLaren colocou o bicampeão vigente ao lado de um novato promissor, esperava sucesso, mas não que fosse promover a 'Guerra das Estrelas'

Lewis Hamilton e Fernando Alonso foram companheiros de equipe e rivais por apenas um ano, 2007, mas a empreitada dos dois na mesma garagem está destacada na história recente da Fórmula 1. Hoje, Hamilton é donos de alguns dos maiores recordes do campeonato, mas naquele momento era apenas um novato que encarava o bicampeão vigente Alonso. E balançaram as estruturas da F1 com a ‘Guerra das Estrelas’.

A McLaren fechou com Alonso para 2007 ainda no fim de 2005, mais de um ano antes da mudança – o bi com a Renault veio já de contrato assinado com a rival inglesa. Hamilton escalava os quadros das categorias-satélite rapidamente: estreou na GP2 em 2006 e conquistou o título logo de primeira.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Qual seria o calendário ideal da F1 e que pistas deveriam sair?

Quando o ano começou, a opinião pública achava que Alonso teria natural vantagem – assim como o próprio Fernando. O que não aconteceu, conforme o desenrolar da temporada foi mostrando. O jovem Hamilton não aceitou ser segundo piloto e partiu para lutar pelo título logo de cara.

O episódio naturalmente mais memorável é o da classificação na Hungria: ingrediente apimentado de um campeonato em que a McLaren viu briga de seus pilotos, de cada um deles separadamente com a chefia e ainda teve de lidar com um ‘Spygate’ e uma desclassificação do Mundial de Construtores. Por isso mesmo, quase 15 anos depois, ninguém esquece a ‘Guerra das Estrelas’

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube