F1

Honda diz que resultados com Red Bull na temporada vão influenciar em “compromisso com a F1 após 2020”

A Honda chega ao fim de semana do GP do Bahrein ciente de que o pódio logrado por Max Verstappen é um resultado animador, mas planeja muito mais. Na visão da cúpula da fábrica japonesa, o êxito da parceria com a Red Bull é fundamental para a permanência da marca no Mundial depois da mudança das regras a partir de 2021

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré

A F1 está em compasso de espera. Ainda que a temporada 2019 tenha começado há menos de duas semanas, os olhos de boa parte dos envolvidos com o Mundial estão voltados para 2021, quando há a perspectiva de uma revolução no esporte tanto do ponto de vista do regulamento como também dos acordos comerciais, uma vez que o atual Pacto da Concórdia vaie somente até o ano que vem.
 
A Honda, montadora que voltou ao Mundial de F1 como fornecedora de motores em 2015, tem em 2019 a sua perspectiva de temporada mais promissora. Depois de três anos sofríveis com a McLaren e um campeonato ao lado da Toro Rosso, servindo como preparação para o início de uma nova aliança com a Red Bull, a marca de Sakura começou bem o campeonato deste ano com o pódio logrado por Max Verstappen no GP da Austrália.
Ao lado da Red Bull, a Honda festeja seu primeiro pódio na era híbrida da F1 (Foto: Red Bull Content Pool)
Para Masashi Yamamoto, diretor-geral do projeto da Honda para a F1, certamente os resultados obtidos sobretudo na união entre Red Bull e Honda vão influenciar na decisão sobre a fábrica de Sakura seguir ou não no Mundial depois da adoção de novas regras e também de um novo acordo comercial a partir de 2021.
 
“Este ano vai ser muito importante para que a Honda pense no compromisso com a F1 após 2020. Temos de julgar a situação geral”, comentou o dirigente japonês em entrevista à revista britânica ‘Autosport’.
 
“Um fator é o regulamento de 2021, mas também os negócios e marketing no entorno da F1. Também vão influenciar os resultados que podemos ter com a Red Bull. Não podemos decidir somente a partir de um aspecto”, salientou Yamamoto.
 
A Honda, marca de muita tradição e de histórico vitorioso no esporte a motor desde sempre, atualmente se destaca com êxitos em grandes categorias de ponta, como a MotoGP e a Indy. Na F1, depois de anos de calvário, a fábrica trabalha para também voltar ao topo do Mundial.
 
E para chegar lá, a parceria com a Red Bull é vista pela cúpula da montadora como fundamental.
 
“O objetivo da Honda, quando participa de qualquer categoria do esporte a motor, é vencer. Antes de fechar com a Red Bull, expliquei aos dirigentes como iríamos conseguir isso. Então, convencemos a alta cúpula para que as impressões da empresa e das pessoas caminhem na mesma direção, até a vitória”, complementou Yamamoto.