Honda se preocupa com desempenho na Áustria, mas fala em “trabalho duro para analisar e corrigir problemas”

Yasuhisa Arai, chefe da Honda para a F1, entende que o Red Bull Ring tem características semelhantes ao Circuito Gilles Villeneuve, onde a McLaren foi muito mal e abandonou a prova com seus dois carros há duas semanas. O engenheiro japonês também citou a altitude como fator que pode prejudicar a performance dos MP4-30 em solo austríaco, mas aposta na evolução do motor para o próximo fim de semana

Depois de um desempenho sofrível no último GP do Canadá, a Honda acendeu o sinal de alerta. Yasuhisa Arai, chefe da Honda, fornecedora de motores da McLaren, não escondeu a preocupação com a performance dos MP4-30 de Fernando Alonso e Jenson Button na oitava etapa da temporada 2015 da F1, o GP da Áustria, que acontece no próximo domingo (21). O engenheiro japonês enxerga o circuito Red Bull Ring com características similares ao Gilles Villeneuve: longas retas e alta exigência das unidades de potência. Mas Arai garantiu que sua equipe tem trabalhado duro na fábrica em Sakura para entregar à McLaren um motor mais confiável.

Alonso e Button vão desembarcar na Áustria, neste fim de semana, bem próximos de uma sanção mais pesada pelo uso do quinto motor. Os dois já estão na quarta unidade de combustão interna.

Button atualmente está usando no quinto MGU-H e turbocompressor — ambos os componentes foram trocados em Montreal, na prova disputada há quase duas semanas, e isso já resultou em uma punição de drive-through no início da corrida. O inglês acabou largando do fundo do grid depois de ter sofrido falhas na unidade de energia no TL3, o que causou a ausência na classificação. No fim das contas, os dois pilotos abandonaram a prova, num resultado considerado decepcionante pela cúpula da McLaren.

A Honda trabalha duro para evitar que a falta de confiabilidade apresentada em Montreal se repita (Foto: AP)

A Honda enxerga cenário parecido neste fim de semana na Áustria. “O Red Bull Ring é outro circuito que demanda potência, com longas retas, semelhante ao do Canadá, o que significa que vai ser muito duro com as unidades de força”, analisou Arai ao site oficial da McLaren.

“Sabemos que nossos resultados no Canadá foram decepcionantes, de modo que estamos trabalhando duro para analisar e corrigir os problemas antes da etapa da Áustria”, comentou o nipônico, que citou também outro fator que pode prejudicar a performance da Honda em Spielberg no fim de semana. “A elevada altitude da pista também afetará o rendimento da unidade de força, e isso vai exigir do carro uma boa pressão aerodinâmica.”

No entanto, Arai ressaltou que confia no trabalho que vem sendo feito nas últimas semanas e acredita que será possível dar um passo em frente na próxima etapa do campeonato. “As novas melhoras no sistema ERS feitas no Canadá foram feitas para compensar isso, e tudo vai se adaptar às evoluções aerodinâmicas e no chassi previstas para a Áustria”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube