F1

Horner admite dificuldade de Gasly, mas mostra apoio e prevê “vida mais fácil” com classificação melhor

Chefe da Red Bull, Christian Horner manifestou seu apoio a Pierre Gasly e reconheceu que o piloto tem dificuldade com um carro que não é dos mais simples. Dirigente considerou que a vida do #10 ficará mais fácil se ele se classificar melhor

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Pierre Gasly ganhou o apoio do chefe em meio a uma estreia difícil com a Red Bull. Nas duas corridas que fez pelo time dos energéticos em 2019, o #10 não conseguiu chegar ao Q3 e tem como melhor resultado o oitavo lugar do GP do Bahrein deste fim de semana.
 
Em sua segunda temporada na F1, o substituto de Daniel Ricciardo admitiu que ainda se sente como um passageiro dentro do RB15.
 
“É positivo, mas ainda foi um fim de semana difícil, porque eu não me sinto confortável no carro”, disse Gasly. “Terei de me adaptar a isso como na Toro Rosso no ano passado, que era melhor ajustada ao meu estilo de pilotagem. No momento, me sinto um pouco como passageiro”, explicou.
Christian Horner decidiu apoiar Pierre Gasly (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #12: Quem sobrevive a 'Drive to Survive'?



Resultado de imagem para icon itunes Ouça pelo iTunes 
Resultado de imagem para icon spotify Ouça pelo Spotify


Apesar do perfil exigente da Red Bull, Christian Horner saiu em defesa de Pierre e considerou que o piloto guiou bem no Bahrein. 
 
“Ele ultrapassou vários pilotos e quando teve ar limpo, teve um bom ritmo, especialmente na segunda metade do GP”, apontou Horner. “Acho que isso vai dar alguma confiança a ele. Assim que ele começar a se sair melhor na classificação, a vida dele imediatamente ficará mais fácil”, ponderou.
 
O dirigente reconheceu, também, que o carro deste ano da Red Bull não é fácil de guiar.
 
“Ele parece só funcionar efetivamente em uma margem muito estreita de acertos”, comentou. “Max [Verstappen] não tem um problema particular com ele, mas está bem claro que Pierre tem. No entanto, tenho certeza de que ele vai superar isso eventualmente”, completou.