Horner diz que Webber ainda é “rápido o suficiente” para F1 e que foi fundamental nas vitórias da Red Bull

Christian Horner, chefe da Red Bull, entende que Mark Webber poderia ter continuado na F1 se quisesse e em alto nível. O dirigente também reconheceu o desempenho do piloto e afirmou que o australiano foi fundamental para as conquistas da equipe austríaca no Mundial nos últimos anos

Webber fez em Interlagos sua última corrida na F1 (Foto: Getty Images)

Mark Webber poderia ter continuado a pilotar na F1 e em alto nível se tivesse escolhido permanecer no esporte. A opinião é do chefe da Red Bull, Christian Horner. Em sua última corrida na maior das categorias, no GP do Brasil, o australiano terminou em segundo lugar atrás do companheiro de time, Sebastian Vettel, e, agora, se prepara para disputar o WEC, o Mundial de Endurance, no próximo ano com a Porsche.

Ainda assim, o dirigente não tem dúvidas de que o piloto de 37 anos poderia ter ampliado a carreira na F1. "Se ele tivesse escolhido ficar, então sim, com certeza poderia ter continuado na F1 por mais tempo e em alto nível. Ele é rápido o suficiente", disse Horner ao site da revista inglesa 'Autosport'.

"Ele ainda está pilotando de forma bastante competitiva. O problema é que Mark perdeu o amor pela F1 e agora deseja um novo desafio na vida. Ele está animado e acha que é a hora certa para trilhar um caminho diferente", completou.

O britânico também entendeu que comparar o desempenho entre o australiano e Vettel, que chegou a seu quarto título mundial consecutivo neste ano, é injusto. Nas cinco temporadas em que dividiram a garagem da Red Bull, o alemão venceu 38 GPs, enquanto o veterano foi ao degrau mais alto do pódio em nove oportunidades. Neste ano, Sebastian conquistou 13 triunfos –― nove seguidos ―, enquanto Webber não venceu nenhuma vez.

"As pessoas subestimam o quão bom é Sebastian. Competir contra ele semana sim e semana não é algo muito difícil e acho que apenas o tempo vai fazer até Mark reconhecer o quanto Seb é ótimo e o quanto tem feito nestes últimos anos. Isso também coloca seu próprio desempenho em perspectiva", explicou.

"Mark Webber é um ótimo piloto. Ele fez corridas fantásticas e foi apenas uma falta de sorte para ele o fato de ter de ver a chegada do companheiro de equipe. Sem Seb, potencialmente ele seria campeão do mundo", afirmou o dirigente, acrescentando que Webber, apesar de tudo, exerceu um papel fundamental para as conquistas recentes da Red Bull na F1.

"Ele tem desempenhado um papel importante na equipe em termos de desenvolvimento do carro, pontos no Mundial de Construtores, além de suas vitórias. Os quatro títulos que conquistamos não seriam possíveis sem ele", encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube