Horner fala em acontecimento “lamentável”, mas defende Vettel por polêmica em Sepang

Christian Horner disse que houve quebra de confiança entre Mark Webber e Sebatian Vettel, mas entende que ambos se respeitam. Ao falar do comportamento do alemão no fim do GP da Malásia, o dirigente britânico defendeu: “Está no DNA de qualquer piloto competitivo”


O controverso desfecho do GP da Malásia de F1, no último domingo (24), ainda continua rendendo. Christian Horner, chefe de equipe da Red Bull, concedeu entrevista à emissora britânica ‘Sky Sports’ e falou sobre a polêmica. Na visão do comandante taurino, o episódio de Sepang apenas escancarou a falta de confiança que Sebastian Vettel e Mark Webber têm um pelo outro, algo deflagrado há quase três anos, no GP da Turquia, em Istambul.

Horner, entretanto, partiu em defesa de Vettel ao ser questionado a respeito sobre a maneira como o alemão se portou no fim da corrida na Malásia. A orientação da Red Bull era que ambos reduzissem o ritmo de corrida para poupar equipamento, preservando as colocações originais, com Webber em primeiro. Mas Sebastian desobedeceu a equipe, atacou seu companheiro de equipe e venceu a prova.
Horner assumiu postura de mediador, mas defendeu atitude de Vettel (Foto: Red Bull/ Mark Thompson/ Getty Images)

“Ambos são competitivos, ambos correm um contra o outro de maneira muito dura. Houve uma quebra de confiança [entre os dois] desde Istambul, e isso é algo que temos de gerir desde 2010, mas o mais importante é que eles têm um respeito mútuo quando estão correndo um contra o outro na pista”, minimizou o dirigente britânico.

Horner, ainda, aproveitou o ensejo para alfinetar as equipes rivais do grid. “O que aconteceu no domingo foi lamentável, mas não vamos fingir que não aconteceu nada, ao contrário do que é em outras equipes”, bradou. “Se Fernando Alonso ou Lewis Hamilton estivessem nesta posição, eles teriam feito o mesmo”, acrescentou.

“Se Mark Webber estivesse nessa posição, ele faria o mesmo. Então, não vamos nos iludir de que isso é algo exclusivo de Sebastian, isso é algo que está no DNA de qualquer piloto competitivo”, disse o chefe da Red Bull, procurando amenizar o ocorrido e, ao mesmo tempo, partindo em defesa de Vettel.

Ainda assim, Horner não deixa de mostrar apreço por Webber ao dizer que não há a menor chance de o australiano deixar a Red Bull antes do término do seu contrato, que vai até o fim do ano. “Absolutamente”, cravou Christian. “Mark sabe que não houve conspiração dentro da equipe no fim de semana. Nós lhe demos a prioridade.”

“Nossa intenção foi diminuir o ritmo de corrida para minimizar o risco, em particular com a degradação dos pneus que vimos, e foi a intenção da equipe que Mark vencesse a corrida”, justificou Horner, que explicou os códigos internos e disse que pretende mudar, agora que isso se tornou público.

“Multi 21 é o carro 2 à frente do 1. Multi 12 é o carro número 1 à frente do 2. Não é complicado. Não é tão difícil de traduzir, mas nossos pilotos não entenderam isso nas últimas corridas. Então acho que vamos mudar o código. Provavelmente precisamos tentar outra coisa”, concluiu.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube