Hülkenberg afirma que ter paciência é receita para superar mau momento da Sauber na F1 em 2013

O alemão disse que Jenson Button também sofreu na Honda até ter um carro competitivo e mostrar do que é capaz, por isso, ele também precisa aguardar chegar a hora certa de brilhar na F1

Quando Nico Hülkenberg trocou a Force India pela Sauber para a temporada 2013 da F1, o alemão esperava contar com o equilibrado e promissor equipamento da escuderia suíça para chamar a atenção das grandes equipes. Entretanto, nem tudo saiu como o planejado. Sem marcar pontos desde o GP da China, Hülk afirmou que precisa ser paciente até chegar a hora de brilhar na categoria.

“Se você olhar os outros pilotos, são muito poucos aqueles que começaram logo em um carro vencedor”, disse o alemão. “Eu sei que Jenson Button esteve na Honda por muitos anos e também não pôde mostrar sua habilidade porque o carro não era bom o bastante para ele”, declarou.

Hülkenberg reconheceu que precisa de paciência na F1 (Foto: Getty Images)

Enquanto espera sua grande chance, o piloto reconheceu que a troca de equipe acabou não dando certo, pois a Force India já marcou 46 pontos a mais que a Sauber. Apesar disso, o alemão se mostrou tranquilo com a situação. “Algumas vezes é isso o que acontece, mas claro que, como um piloto, você sempre deseja ter um carro que lhe permite mostrar o que você pode fazer, mas é preciso ser paciente”, acrescentou.

O ex-piloto de Force India e Williams disse, ainda, que a situação é difícil na Sauber, por isso, todos os integrantes da equipe precisavam aproveitar cada momento para trabalhar ainda mais no desenvolvimento do carro de olho em uma volta por cima.

“É duro. Não funcionou como esperávamos, mas assim é a vida. Precisamos apenas continuar concentrados e focar na situação atual para melhorar o carro, torná-lo mais rápido. Ainda tem a segunda metade da temporada pela frente, então precisamos somar mais pontos aqui e ali. Mas ainda precisamos provar que podemos melhorar e dar esse passo”, lastimou.

Apesar de todo o otimismo, o germânico reconheceu que não sabe até que ponto será possível se recuperar em 2013. “Eu estou bastante confiante, mas o quanto podemos melhorar e quanto podemos mudar a história desta temporada ainda precisamos ver”, encerrou o piloto.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube