Hülkenberg cita GP da Hungria e acredita em chance de Force India superar Williams no GP de Cingapura

Se a Williams pensa que, com as atualizações que têm, pode andar na cola da Ferrari, Nico Hülkenberg não enxerga da mesma maneira. O alemão da Force India crê que seu time pode ser a quarta força em Marina Bay

A Force India pode andar à frente da Williams no GP de Cingapura. A afirmação é do alemão Nico Hülkenberg, que se baseia no desempenho de seu time no GP da Hungria para ficar otimista antes da 13ª etapa da temporada.

A Williams acredita que novas atualizações ao FW37 podem deixar o time novamente na cola da Ferrari, após um salto de qualidade dado pela equipe italiana no GP da Itália, em Monza. Só que suas adversárias não estão tão confiantes assim em tal pacote. Hülkenberg, na realidade, projeta o time de Grove como apenas a quinta força do fim de semana, uma vez que enxerga a Red Bull melhor preparada para a corrida nas ruas de Marina Bay.

Hülkenberg está confiante no desempenho da Force India (Foto: AP)

"Se você olhar para a Hungria, uma pista que é mais parecida com esta, estávamos na cola do Bottas antes de a minha asa dianteira cair. Então eu acho que temos uma oportunidade para batê-los aqui", afirmou o germânico.

"Eu definitivamente vejo que a Mercedes, a Ferrari e a Red Bull estão à frente. Eles serão difíceis de bater. Mas eu acho que, atrás deles, é a gente [Force India e Williams] brigando com a Lotus, a Toro Rosso, talvez a McLaren aqui. Mas estaremos bem perto desses três times", acrescentou.

Hülkenberg tem 30 pontos no Mundial de Pilotos e é o 11º colocado na tabela, logo atrás de seu companheiro de equipe, Sergio Pérez.

A propósito, foi em Cingapura, em 2012, que o alemão conseguiu a única volta mais rápida de sua carreira na F1.

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube