Hülkenberg vê 7° lugar como “melhor possível”, mas assume: “Não me satisfaz por completo”

Durante entrevista coletiva na última quinta-feira (7) em Interlagos, Nico Hülkenberg assumiu que apesar de seguir na briga pelo "título da F1 B", ou a sétima colocação geral, ele não fica exatamente feliz com isso. Mas tenta curtir dentro do possível

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

A briga pela sétima colocação no Mundial de Pilotos, ou o "título da F1 B" (a briga dos carros do meio do grid que não conseguem disputar contra Ferrari, Mercedes e Red Bull), está apertada. No momento, com duas etapas para o fim da temporada, Nico Hülkenberg lidera com 69 pontos, 12 a mais que Sergio Pérez.

Questionado sobre essa briga pelo GRANDE PRÊMIO durante entrevista coletiva em Interlagos, na última quinta-feira (8), o alemão assumiu que não está feliz por completo com essa "conquista", mas que não pode reclamar.

"Não me satisfaz por completo, mas você tem que aproveitar o momento, curtir o melhor que você pode alcançar", disse o piloto da Renault.

"Eu acho que era o melhor que eu poderia alcançar neste ano com o carro que temos. Claro que nossa meta, para o futuro, é melhorar e nos aproximarmos de quem está no topo. Tirando alguns finais de semana, acho que tiramos o máximo dentro do que temos", completou.

Nico Hülkenberg (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Hülkenberg lidera a parte do grid que não conseguiu alcançar 100 pontos, e isso mesmo sem pódios e com um 5° lugar (na Alemanha) como melhor resultado. Apesar da falta de grandes resultados, ele crê que merece estar no topo dessa disputa.

"Acredito que estou pilotando muito bem neste ano, por mais que saiba que em algumas corridas não tenha encaixado bem. Se você olhar no geral, por toda a temporada, estou bem feliz com meu desempenho, produzi uma boa pilotagem, e acho que é por isso que me encontro nessa posição", opinou.

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ o GP do Brasil de F1 com os repórteres Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Gabriel Curty, Juliana Tesser, Nathalia De Vivo e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe tudo aqui.

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube