F1

Indignado com punição, Lauda diz que Verstappen “não fez nada errado” e critica “pior decisão que já vi”

Niki Lauda ficou extremamente irritado com a quebra de acordo de Charlie Whiting, diretor-técnico da FIA, com as equipes. Segundo o presidente não-executivo da Mercedes, Max Verstappen nada fez de errado para ser punido após o fim do GP dos Estados Unidos
Warm Up, do Circuito das Américas / EVELYN GUIMARÃES, de Austin / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
 Max Verstappen (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

A decisão tomada pelo diretor-técnico da FIA, Charlie Whiting, e dos comissários do GP dos Estados Unidos deste domingo (22) de punir Max Verstappen por conta da ultrapassagem da última volta em Austin realmente não foi popular na F1. Além de Verstappen, Christian Horner e Kimi Räikkönen criticarem a decisão, Niki Lauda também se mostrou bastante irritado com a punição ao piloto da Red Bull.
 
Verstappen colocou as quatro rodas fora da pista na curva 19 do Circuito das Américas enquanto tentava ultrapassar Räikkönen e garantir um lugar no pódio. Conseguiu, mas acabou tendo um acréscimo de 5s ao tempo final. No fim das contas, foi Räikkönen quem subiu ao pódio.

Tricampeão mundial e presidente não-executivo da Mercedes, Lauda contou que houve uma reunião ainda em 2016 em que representantes de todas as equipes e Whiting concluíram que só executariam uma punição como essa em caso extremo. Quase no fim do campeonato atual, Whiting quebrou o acordo. 
 
Segundo Lauda, a decisão de hoje foi "a pior" que já viu. Especialmente porque Verstappen não fez nada errado.
 
"Nós tivemos uma conversa com a FIA, nós conversamos com Charlie Whiting e com os comissários no início do ano passado, para saber o quão rápidas seriam as decisões, porque tudo ficava sob investigação. Estávamos todos nesta mesma reunião e concordamos todos juntos que, a menos que realmente tenha sido uma manobra muito perigosa, os comissários não iriam interferir. Uma batida que provoque uma capotagem ou assim, aí sim. Muito simples", lembrou.
Niki Lauda (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
"Isso foi no ano passado. Seis meses se passaram e tudo foi Ok. Mas essa decisão de hoje foi a pior que já vi. Ele não fez nada de errado. Ele é um piloto de corrida e estava em uma disputa normal. É ridículo ver o que fizeram aqui. Na próxima reunião do Grupo de Estratégia, tem de trazer esse assunto  e começar a discutir novamente. Isso não pode acontecer. Foi uma ultrapassagem normal. Não tem de intervir em um caso desse", seguiu.
 
"Nós concordamos que é possível usar a linha branca em circuito normal. A linha branca em um circuito normal não é um limite", encerrou Lauda.
 
A irritação de Lauda aconteceu apesar da Mercedes garantir, com a vitória de Lewis Hamilton e o quinto posto de Valtteri Bottas, o tetracampeonato mundial de Construtores.

O que fez os comissários punirem Verstappen

A imagem foi postada por Mika Salo, comissário da corrida em Austin, que decidiu pela penalização em 5 segundos de Verstappen na disputa contra Räikkönen na última volta