Início na Áustria e rodada tripla em Silverstone: como F1 planeja abrir temporada

Após reunião realizada nesta quinta-feira (16) com representantes das equipes, da FIA e do Liberty Media, a F1 trabalha com a ideia de começar a temporada 2020 em 5 de julho com o GP da Áustria. Em seguida, há a perspectiva de realizar três corridas em quatro finais de semana em Silverstone, diz o site britânico ‘Race Fans’

A F1 está prestes a definir o início da temporada 2020. Depois do adiamento de sete etapas, cancelamento dos GPs da Austrália e Mônaco e a perspectiva também da suspensão do GP da França, a categoria trabalha com a possibilidade de começar o campeonato entre 3 e 5 de julho, com a disputa do GP da Áustria. Após reunião de quatro horas e meia realizada nesta quinta-feira (16) com representantes das equipes, da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e da própria F1, prevaleceu a ideia de que, depois da etapa no Red Bull Ring, Silverstone sedie três corridas em quatro finais de semana, usando duas versões do seu traçado. A informação é do site britânico ‘Race Fans’.
 
Fontes relataram que o encontro foi considerado “positivo” e “construtivo”. A chance de finalmente abrir o campeonato com o GP da Áustria também diz respeito à redução das restrições no país, em razão da pandemia do coronavírus. Em contrapartida, França e Bélgica ampliaram as medidas de isolamento para conter o avanço da doença, o que inviabiliza a chance de realizar tais etapas nas respectivas datas previstas: 28 de junho e 30 de agosto.
 
Quanto a Silverstone, a chance de uma rodada tripla não compreende a possibilidade de correr no traçado invertido, pois seria alto o custo para mudar as barreiras de proteção e também a readequação das áreas de escape.
3 corridas em Silverstone? É a proposta debatida em reunião nesta quinta-feira (Foto: Racing Point)
Realizar três corridas seguidas na Inglaterra também é importante para a redução de custos, sobretudo em termos de logística. Com exceção de Ferrari, Alpha Tauri e Alfa Romeo, baseadas na Itália e Suíça, as outras sete equipes têm suas sedes na Inglaterra, nas cercanias de Silverstone, de modo que, para boa parte dos funcionários envolvidos, é possível trabalhar no circuito e dormir à noite em suas casas.
 
Ainda de acordo com o ‘Race Fans’, as corridas na Inglaterra também vão ser realizadas com portões fechados. O Liberty Media se prepara para fazer um pagamento ao circuito para compensar a perda de receita com a venda de ingressos após o reembolso dos espectadores.
 
A reunião também tratou sobre os custos das equipes com o teto orçamentário. A proposta de dois tetos distintos em razão das características das escuderias não teve êxito, porém, foi aventada a redução do limite de gastos de US$ 175 milhões (R$ 919 milhões) para US$ 145 milhões (R$ 762 milhões) em 2021, caindo para US$ 130 milhões (R$ 683 milhões) em 2022.
 
Quanto às equipes mais ricas, há na mesa uma proposta para reduzir suas vantagens técnicas com a limitação do desenvolvimento aerodinâmico das peças, com tal restrição variando de acordo com a posição final no Mundial de Construtores. A cada ano, segundo o projeto, as principais equipes do grid teriam restrições mais rígidas de desenvolvimento no túnel de vento e no software de Dinâmica de Fluídos Computacional (CFD) do que suas equipes concorrentes para a temporada seguinte da F1.

COMO SE PREVENIR DO CORONAVÍRUS:
 

☞ Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
☞ Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
☞ Evite aglomerações.
☞ Mantenha os ambientes bem ventilados.
☞ Não compartilhe objetos pessoais.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

assine agora