F1
10/06/2015 10:52

Insatisfeito com GP do Canadá, chefe da Red Bull clama por mudanças na F1 e sugere reduzir distância das corridas

Decepcionado com o GP do Canadá, Christian Horner avaliou que a F1 precisa de mudanças que permitam que os pilotos disputem o tempo todo. Chefe da Red Bull avaliou que uma prova marcada por pedidos de economia de combustível não é a mensagem que o Mundial quer passar
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Gaivota assiste à largada em Montreal (Foto: AP)
Christian Horner acredita que o GP do Canadá ofereceu mais uma evidência da necessidade de mudanças na F1. Na visão do chefe da Red Bull, é preciso encontrar um caminho para que as corridas voltem a ser intensamente disputadas do começo ao fim.
 
A prova em Montreal foi marcada por várias mensagens de rádio, com engenheiros orientando os pilotos a economizarem combustível e freios. 
Christian Horner avaliou que a F1 precisa de mudanças que permitiam que a prova seja disputada do começo ao fim (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
“Se você é um fã sentado em casa assistindo a F1 [é desapontador]”, avaliou Horner. “Você quer ver esses caras indo para cima uns dos outros com tudo”, ponderou.
 
 “Isso é uma coisa que precisamos levar em consideração e reagir”, defendeu.
 
A necessidade de poupar combustível o Circuito Gilles Villeneuve ficou mais em evidência por conta da ausência de um safety-car durante a prova. Além disso, a alocação de pneus da Pirelli permitiu que os pilotos partissem para a estratégia de uma parada.
 
“Corridas de uma parada não são boas para a F1. Você precisa ter duas ou três paradas. Isso é importante”, considerou Horner. “Os pneus que temos são um pouco conservadores demais”, seguiu.
 
“Outra coisa que também não é boa para a F1 é economizar combustível. Acho que deveria ser uma corrida a toda velocidade: e tirar o pé não é coisa de uma corrida a toda velocidade”, opinou. “Esta não é a mensagem que a F1 deveria estar enviando”, sublinhou.
 
Questionado sobre o que faria para mudar a situação, Horner respondeu: “Reduziria a corrida em cinco voltas ou algo assim”.
 
“Ou um pouco mais de combustível ou uma distância um pouco menor. Precisa ser uma corrida disputada do início ao fim”, concluiu.