Magnussen revela cansaço da F1 e destaca luta por vitória em Daytona: “Por isso sou piloto”

O dinamarquês pontuou como já estava desanimado em ficar no fundo do pelotão com a Haas e como sentia saudade da sensação de brigar pela vitória

Kevin Magnussen fez questão de ressaltar como se sente bem em ter deixado a Fórmula 1. O dinamarquês admitiu ter se cansado da falta de competitividade na categoria e como sentia falta de brigar na frente como fez em Daytona no SportsCar.

Após seis temporadas disputando na F1, o competidor nascido em Roskilde mudou de casa em 2021. Sem vaga no grid e após uma passagem frustrada pela Haas, assinou com a Ganassi para disputar o campeonato de corridas de longa duração nos Estados Unidos.

Apesar de só ter corrido apenas uma prova até o momento, as 24 Horas de Daytona, já se mostrou satisfeito com a mudança. “Correr para brigar está no meu sangue. Foi assim que cresci, é minha paixão. Voltei a ser mais fiel a mim mesmo, acho”, afirmou.

Na abertura do calendário, que aconteceu no final de janeiro, chegou a figurar na primeira colocação e brigar pela vitória. Entretanto, sofreu um furo no pneu e viu o triunfo escapar de suas mãos e dos companheiros Scott Dixon e Renger van der Zender.

Magnussen estava cansado da F1 e está feliz em voltar a brigar por vitórias no SportsCar (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Mas apesar do revés, Magnussen não tem do que se queixar da saída da F1 e ida para o SportsCar. “Definitivamente estava ficando cansado. Quando está levando uma volta e apenas sofrendo no fim do pelotão… Esses carros são muito físicos de se pilotar, você está dando tudo de si, suando como um porco e para quê?”, pontuou.

“Em algumas corridas estávamos no fundo, em 18º. Tem toda uma corrida para encarar e sabe que 17 carros precisam abandonar para que seja um bom resultado, é apenas desanimador. Às vezes isso pode ser assustador”, continuou o piloto.

“Há boas corridas também. Mas mesmo essas corridas, mesmo após terminar em quinto ou conseguir bons pontos, não ficava superanimado com isso. No final do dia ainda não é uma vitória, não é o sentimento certo. Não estou aqui para cumprir um trabalho. Estou aqui para correr e me divertir fazendo isso”, emendou.

“Isso [brigar pela vitória em Daytona] me deixou muito feliz, sentia falta disso, é apenas certo. Brigar por vitórias é o motivo de eu fazer o que faço, é por isso que sou piloto, por isso sou esportista, por isso que cheguei aqui, pois gosto de vencer”, concluiu.

Magnussen agora vai embarcar em um novo desafio em 2021. Além do SportsCar, o competidor embarcou no projeto da Porsche e vai disputar as 24 Horas de Le Mans com a montadora.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube