Räikkönen testa positivo para Covid-19 e desfalca Alfa Romeo na Holanda. Kubica corre

Kimi Räikkönen está fora da sequência do fim de semana do GP da Holanda depois de testar positivo para Covid-19. Reserva imediato da Alfa Romeo, Robert Kubica vai correr em Zandvoort

Vettel precisou ser bombeiro durante o TL1 e se irritou com os problemas (Vídeo: Reprodução/F1 TV)

Kimi Räikkönen testou positivo para Covid-19 e está fora da sequência do GP da Holanda de Fórmula 1. A Alfa Romeo anunciou a informação na manhã deste sábado (4). Segundo a equipe ítalo-suíça, o ‘Homem de Gelo’ não apresenta sintomas e está bem. Robert Kubica, reserva imediato da Alfa Romeo, vai substituir o finlandês de 41 anos em Zandvoort.

Räikkönen, que nesta semana anunciou que a temporada 2021 vai marcar sua despedida da F1, é o quarto piloto a desfalcar uma equipe do Mundial por ter testado positivo para Covid-19. No ano passado, Sergio Pérez e Lance Stroll foram infectados pelo novo coronavírus. O mexicano desfalcou a Racing Point, hoje Aston Martin, nos GPs da Inglaterra e dos 70 Anos da F1, enquanto Stroll não correu no GP de Eifel, em Nürburgring, sendo substituídos por Nico Hülkenberg. No fim do ano, Lewis Hamilton também testou positivo para Covid-19 e foi substituído na Mercedes por George Russell.

Charles Leclerc, Pierre Gasly e Lando Norris também testaram positivo para Covid-19, mas em período sem corridas na Fórmula 1 e não enfrentaram maiores consequências.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Kimi Räikkönen está fora do GP da Holanda (Foto: Alfa Romeo)

Em um fim de semana que começou bem para a Alfa Romeo, com Antonio Giovinazzi a ocupar um lugar no top-10 nos dois treinos livres de sexta-feira, Kimi foi o 13º na sessão da manhã em Zandvoort e o 16º no segundo treino.

A equipe chefiada por Frédéric Vasseur informou também que Räikkönen “entrou imediatamente em isolamento no hotel”. Em gesto de praxe, a Alfa Romeo desejou ao piloto uma pronta recuperação. Porém, como a próxima corrida da Fórmula 1 acontece já no fim de semana seguinte com o GP da Itália, em Monza, a presença do veterano já vira dúvida.

Kubica, de 36 anos, não faz uma corrida pelo Mundial de Fórmula 1 desde o GP de Abu Dhabi de 2019, prova que marcou sua despedida da Williams. No ano seguinte, o polonês assinou com a Alfa Romeo como piloto reserva, levando para a equipe o patrocinador principal, a petrolífera polonesa PKN Orlen.

Felipe Giaffone é o convidado especial do Paddockast #119, que discute: o que mudar para evitar uma não-corrida? Ouça!

A última corrida de Kubica teve um desfecho frustrante para o veterano. O piloto disputou as 24 Horas de Le Mans pela equipe WRT na classe LMP2 e viu a tripulação, formada também por Yfei Ye e Louis Delétraz, perder a vitória depois de enfrentar problemas, quando liderava, na volta final.

O outro reserva da Alfa Romeo, Callum Ilott, ligado à Academia de Pilotos da Ferrari, testou durante a semana em Indianápolis como preparação para estrear na Indy no GP de Portland. No fim de semana, no entanto, o britânico, vice-campeão da Fórmula 2 no ano passado, está em Nürburgring para disputar a corrida de três horas pela equipe italiana Iron Lynx ao lado de Alessio Rovera e Antonio Fuoco.

A Fórmula 1 volta a acelerar neste sábado em Zandvoort para um dia bastante cheio. Às 7h (de Brasília, GMT-3), o circuito será palco do treino livre 3, enquanto a classificação acontece às 10h. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

GP DA HOLANDA DE F1: TUDO SOBRE OS TREINOS LIVRES EM ZANDVOORT | Briefing

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar