Kovalainen minimiza rumores sobre eventual ida para Sauber e se diz aberto para voltar à McLaren

Piloto da equipe de Woking entre 2008 e 2009, Heikki Kovalainen deixou de lutar pelas primeiras colocações para figurar no fim do grid, correndo pela Caterham. O finlandês revelou admiração pela Ferrari, mas se mostrou com vontade de voltar à McLaren

A carreira de Heikki Kovalainen na F1 pode ser dividida entre antes e depois de 2010. O finlandês, hoje com 30 anos, fez sua estreia em 2007, pela Renault, depois de ter conquistado o título da GP2 em 2005 e ter cumprido um ano como test-driver da equipe francesa. O nórdico ficou um ano em Enstone, mas a equipe, àquela época chefiada por Flavio Briatore, decidiu trazer de volta Fernando Alonso. E então, Kovalainen ocupou a vaga do espanhol na McLaren. Mais dois anos em Woking e uma vitória, até que veio, em 2010, sua transferência para a nanica Lotus, hoje rebatizada de Caterham.

Desde então, Kovalainen deixou de ser um dos pilotos capazes de lutar por vitória para figurar no fim do pelotão. Embora seja, de longe, o melhor dentre os pilotos das equipes novatas, fato é que Heikki vem conseguindo, no máximo, beliscar algumas participações no Q2, mas está sem pontuar a quase três anos. Por isso mesmo, o finlandês fala com nostalgia sobre os dias de McLaren e se diz aberto ao retorno à equipe britânica.

Kovalainen completou 100 GPs na F1 na Hungria, no fim de julho (Foto: Caterham/Facebook)

Em entrevista ao site alemão ‘Motorsport Total’, Kovalainen minimizou os rumores que o ligam à Sauber em 2013 e preferiu não se alongar muito sobre o assunto, deixando claro que, até o fim do seu contrato, a prioridade é seguir se dedicando com afinco à Caterham e à melhora do desempenho do CT01.

“Meu foco é tirar o máximo da minha performance aqui na Caterham e dar meu melhor à equipe”, garantiu o piloto, que recentemente completou 100 GPs exatamente na pista onde venceu, em 2008, sua única na F1, na Hungria. Contudo, Kovalainen deixa claro que pensa, e muito, no seu futuro na categoria. “Isso me coloca na melhor posição possível no mercado se eu quiser mudar de equipe. Mas ainda não sei quais são os planos da Caterham, talvez eles não me queiram mais.”

Sobre uma eventual ida para a Sauber, Heikki não negou, mas também não confirmou se teve algum tipo de conversa com a equipe de Peter Sauber e Monisha Kaltenborn, mas falou com admiração sobre o trabalho dos suíços. “São rumores, é tudo o que eu posso dizer. Eles estão muito fortes neste ano, mas é tudo o que eu posso dizer”.

Mas o nórdico deixa transparecer que tem muitas saudades dos tempos em que corria nas equipes de elite da F1. Embora tenha começado na Renault, Kovalainen sente falta da McLaren, mas mostrou ser um admirador da grande rival histórica da escuderia britânica.

“Para mim, ter estado na McLaren foi um sonho que virou realidade. Eles são uma grande equipe, mas claro, há a Ferrari. Fernando faz um belíssimo trabalho e Massa está cada vez melhor. É a melhor equipe, sem dúvidas”, elogiou o finlandês.

Apesar de se mostrar focado na Caterham, Kovalainen tem saudades dos tempos de McLaren (Foto: Caterham)

Heikki deixou as portas abertas para um possível retorno a Woking, ainda que tal possibilidade seja um tanto difícil. Lewis Hamilton tem vínculo até o fim da temporada, mas negocia a renovação, enquanto Jenson Button tem contrato até 2013, no mínimo. De olho em uma vaga na equipe britânica, Kovalainen se diz muito mais maduro do que nos dois anos em que lá esteve e acredita que agora pode ser muito mais útil do que foi entre 2008 e 2009.

“Eu só posso dizer coisas boas deles, vivenciei momentos bons e ruins. Mas sei exatamente o que aconteceu daquela vez e o que aconteceria se eu tivesse uma chance no futuro. Não haveria o menor problema [em voltar]. Eles são uma grande equipe e eu ainda tenho muito contato com muitos caras da McLaren. Tenho uma ótima relação com Martin Whitmarsh, por exemplo”, disse.

“Naquela época, as coisas simplesmente não se encaixavam, mas havia razões. E desde então, muita coisa mudou”, garantiu o nostálgico Kovalainen.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube