F1

Kubica admite que recusar papel na Ferrari “não foi fácil”, mas celebra “final feliz para uma longa jornada”

Robert Kubica vai voltar a integrar o grid da F1 após oito anos longe. Apesar de satisfeito com a vaga conquistada na Williams, reconheceu que recebeu boas propostas que foram difíceis de recusar
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Robert Kubica (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Robert Kubica está de volta ao grid da F1 após um hiato de oito anos. Defendendo a Williams em 2019, o piloto reconheceu, entretanto, que recebeu boas propostas antes de bater o martelo e não foi tarefa fácil recusá-las.
 
Nos últimos meses de 2018, surgiu a informação de que o polonês estaria em conversas para assumir o papel de piloto de simulador da Ferrari. A vaga estava vazia por conta do retorno de Daniil Kvyat à Toro Rosso.
 
Entretanto, Kubica preferiu assinar um contrato que garantisse seu retorno em tempo integral para a categoria, apesar de não ter sido uma decisão fácil dizer não para o time italiano. “Sabia o que gostaria de fazer, mas às vezes as coisas são um pouco mais complicadas do que parecem de fora”, disse em entrevista ao ‘Autosport’.
Robert Kubica (Foto: Reprodução/Twitter)
“Tive algumas oportunidades que pensei que seriam bastante interessantes e não foi fácil dizer não. No final, sou um piloto – apesar de não pilotar faz tempo – e essa mentalidade venceu. Estou feliz que tomei essa decisão, pois é um grande desafio”, completou.
 
Analisando seu retorno após tanto tempo afastado, Robert mostrou confiança e se disse preparado para o desafio que vai encarar. “Não é fácil ser um piloto de F1: não é fácil convencer as pessoas que você pode fazer isso e se estabelecer no paddock da F1”, explicou.
 
“Não estou preocupado ou assustado deste desafio e acho que posso fazer funcionar. Tenho uma grande oportunidade e é um final feliz para uma longa jornada que enfrentei”, encerrou.
 
A temporada da F1 tem o pontapé inicial do dia 17 de março. Antes, as equipes realizam os testes pré-temporada entre os dias 18 a 21 de fevereiro e 26 de fevereiro a 1 de março, em Barcelona.