F1

Kubica diz que é “difícil conseguir qualquer informação” sobre Williams e reclama: “Perdemos um dia”

A Williams empilha voltas com o FW42, mas isso não anima Robert Kubica. O polonês diz que a equipe não consegue colher dados para melhorar o bólido antes do GP da Austrália, enfrentando informações “contraditórias” sobre desempenho
Grande Prêmio, de Barcelona / VITOR FAZIO, do Circuito da Catalunha / ERIC CALDUCH, do Circuito da Catalunha
Robert Kubica não teve uma sexta-feira (1º) das mais satisfatórias em Barcelona. O polonês teve um dia de testes longe do ideal, ficando em último com um tempo 2s7 pior que o do líder Sebastian Vettel e sofrendo para acumular dados sobre o funcionamento do FW42. No fim das contas, Kubica pensa que a Williams não chegou a lugar nenhum no encerramento da pré-temporada da Fórmula 1.
 
“Nós perdemos um dia. Claro que demos voltas, mas o estado do carro não era o ideal”, disse Kubica em entrevista acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO. “Nós tivemos alguns problemas. O carro infelizmente não foi tão representativo quanto deveria ser. Isso teve um grande impacto no nosso teste e no nosso cronograma do dia. As informações eram contraditórias e de alguma forma foi difícil conseguir informação, qualquer informação sobre a Austrália”, encerrou, se referindo ao primeiro GP da temporada da F1.
Robert Kubica feliz? Bem, não muito (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Kubica não entrou em detalhes sobre o que houve de errado com o FW42. A única coisa explícita é a insatisfação do polonês com o cronograma de atividades da Williams no dia.
 
“Houve coisas positivas, mas é como eu disse. É difícil dizer se estamos melhorando quando na verdade você só fica na garagem ou só anda com o carro eu uma configuração que não é a que você deveria usar. É difícil ter qualquer informação válida, qualquer feedback”, relatou.
 
Em contrapartida, Kubica somou 90 voltas sem qualquer problema mecânico. Ainda assim, fica a impressão de que a Williams não sabe o que fazer com a quilometragem.
 
“Nós temos que resolver nossos problemas. Acho que não faz sentido falar de atualizações se ainda não nos recuperamos dos nossos problemas. Quando o carro esteve com a configuração certa, que infelizmente não foi o caso hoje, a sensação não foi ruim. Mesmo assim, acho que você precisa resolver problemas antes de pensar em performance, senão é confuso”, encerrou.

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a pré-temporada da F1 em Barcelona com os repórteres Evelyn Guimarães, Vitor Fazio,  Eric Calduch e o fotógrafo Xavi Bonilla. Acompanhe tudo aqui.