F1

Kubica vê pouco tempo de pista como “melhor que nada”, mas cobra que Williams compreenda FW42

Robert Kubica se vê em situação melhor do que a da primeira semana de testes, quando a Williams mal tinha carro para treinar, mas ainda vê longo caminho a percorrer. O polonês relata “sensações mistas” pelo pouco tempo para decifrar o FW42
Grande Prêmio, de Barcelona / VITOR FAZIO, do Circuito da Catalunha
Robert Kubica vive uma pré-temporada de corrida contra o tempo com a Williams. A equipe perdeu a maior parte da primeira semana de atividades e foi só na segunda que conseguiu quebrar a barreira de 100 voltas com o FW42 – só nesta quarta-feira (27) foram 129 giros do polonês, conseguindo o 11º melhor tempo com 1min19s367. Ainda não é suficiente para Kubica se sentir confortável com o carro de 2019, mas ao menos já é “melhor do que nada”.
 
“Eu consegui mais quilometragem, ter uma impressão melhor do carro”, relatou Kubica em entrevista acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO. “Deu para juntar dados, até porque ainda temos muito trabalho por fazer. É melhor do que nada, mas ainda precisamos de um entendimento melhor [do carro]. Eu ainda tenho oito horas de pilotagem [na sexta] e depois vamos para a Austrália. Vamos brincar com o carro e tentar entender. É melhor do que nada”, repetiu.
Robert Kubica ainda busca maior familiarização com o FW42 (Foto: Williams)
A Williams teve dois dias tranquilos na segunda semana de testes. O problema é que a equipe ainda está em estado incipiente de entendimento do novo bólido. Ainda não foi possível, por exemplo, testar os limites de performance do FW42. Os britânicos se veem em posição melhor do que a vista dias atrás, mas não a ponto de permitir tranquilidade e vida fácil.
 
“Infelizmente estamos um pouco atrasados com nosso cronograma por causa dos problemas da semana passada”, recordou. “As sensações são mistas porque por um lado é positivo que a gente tenha dado muitas voltas. Por outro lado, também é verdade que não temos muito tempo até a corrida [GP da Austrália]. Não estamos na posição que queremos estar do meu ponto de vista, e penso também que do ponto de vista da equipe de engenheiros. Ir para a Austrália sem muitos testes não é ideal, mas é nossa realidade”, seguiu.
 
Kubica foi 2s2 mais lento do que Carlos Sainz Jr., que anotou o melhor tempo da pré-temporada com a McLaren. Outro destaque do dia foi Sebastian Vettel, que sofreu uma falha mecânica e bateu em Barcelona.
 
O GP da Austrália, primeiro da temporada 2019 da F1, está marcado para 17 de março.

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a pré-temporada da F1 em Barcelona com os repórteres Evelyn Guimarães, Vitor Fazio,  Eric Calduch e o fotógrafo Xavi Bonilla. Acompanhe tudo aqui.