F1

Kvyat vê punição como “mal entendido” e diz que direção de prova entendeu “que foi muito dura”

Daniil Kvyat recebeu um drive-through nas voltas iniciais do GP da China após se envolver em um acidente com Carlos Sainz Jr. e Lando Norris. O piloto russo da Toro Rosso revelou uma reunião com a direção de prova da Fórmula 1, que entendeu que a punição foi descabida

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
Daniil Kvyat teve uma corrida para esquecer na China. Ainda na primeira volta, o russo da Toro Rosso se envolveu em um acidente com as McLaren de Carlos Sainz e Lando Norris, danificando o carro, recebendo um drive-through e abandonando na volta 41, quando já não tinha chances de conseguir um bom resultado. Porém, Kvyat acredita que a direção de prova foi muito dura em sua punição.

O russo afirmou que o incidente foi normal para uma primeira volta. Por conta do pouco espaço, ele foi tocado por Sainz e atingiu Norris, que abandonou a corrida poucas voltas depois de Kvyat, em seguida.

"Eu achei que foi um incidente normal de primeira volta. Um carro saindo da pista e o outro preso me deixando em um sanduíche, deixando espaço apenas para um carro. O outro cara basicamente causou a reação em cadeia, então, não vejo como esse incidente rendeu um drive-through, disso tenho certeza", contou ao site norte-americano 'Motorsport.com'.
Daniil Kvyat (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Kvyat revelou que conversou com Derek Warwick, ex-piloto da Fórmula 1 e membro da direção de prova. O russo disse crer que os comissários entenderam que a punição foi exagerada.
 
"Acho que nos entendemos, mas discordamos em algumas coisas, e foi uma reunião longa. Acho que eles entenderam que foram muito duros hoje, pude sentir na conversa pós-corrida", comentou. "Não quero entrar em detalhes porque foi a portas fechadas, acho que precisamos respeitar este acordo. Mas eu acho que o acidente foi um sanduíche de primeira volta e um mal-entendido. Eram três carros na saída da curva, foi reação em cadeia, um incidente, eu fui atingido. Foi isso que senti, fui atingido por trás, só isso que senti. Pra mim, foi bem claro

Envolvido no incidente e companheiro de equipe de Kvyat entre 2016 e 2017, Sainz terminou apenas na 14ª colocação. Ele comentou após o GP da China que o piloto precisa "ter cérebro", porque esta é uma das provas onde estas coisas podem acontecer. 

A Fórmula 1 retorna no dia 28 de abril, com o GP do Azerbaijão.
 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.