F1

Lauda coloca Verstappen com “70% da culpa” por acidente e questiona: “Para onde Ricciardo poderia ter ido?”

Niki Lauda não acha que Daniel Ricciardo e Max Verstappen têm a mesma parcela de culpa pelo acidente que terminou com o final de semana da Red Bull no Azerbaijão. Para o austríaco, o holandês tem parcela maior

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

Niki Lauda é aquele tipo de figura que nunca se omite dos temas mais polêmicos. Desta vez, o dirigente da Mercedes foi questionado a respeito do incidente entre as Red Bull e deu seu parecer, contrariando a opinião da equipe austríaca: mais culpa de Max Verstappen que de Daniel Ricciardo no enrosco.
 
Lauda começou com bom humor ao ser questionado sobre o tema. "Eu iria para casa na hora e começaria a chorar", brincou o tricampeão do mundo.
Niki Lauda entende que Max Verstappen teve mais culpa que Daniel Ricciardo em Baku (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Comentando a batida, o presidente não-executivo da Mercedes lembrou do incidente entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg na Espanha em 2016 e deixou clara sua opinião: os dois poderiam ter evitado, mas Verstappen tem mais culpa no cartório.
 
"Não, sério, foi um desastre e nós tivemos um parecido com esse anos atrás. Para mim, foi 70% de culpa do Verstappen e 30% do Ricciardo. O Verstappen não parava de se mexer, para onde o pobre poderia ter ido?", questionou.
 
Para Lauda, uma forma de resolver o problema seria mexendo no bolso dos pilotos. O método, aliás, quase precisou ser posto em prática na Mercedes em 2016, no auge da briga entre Hamilton e Rosberg.
 
"Eu levaria eles para o escritório junto com o Toto e diria que eles iriam receber menos se continuassem causando tantos danos aos carros. Nós chegamos a pensar nisso na Mercedes, mas não precisamos utilizar o método", completou.