F1

Leclerc admite surpresa com volume de trabalho na F1 e compara: “Na F2, você guia, volta para hotel e é isso”

Na temporada de estreia na F1, Charles Leclerc admitiu que ficou surpreso com o volume de trabalho da categoria. Francês afirmou que aprendeu bastante com Marcus Ericsson ao longo de 2018
Warm Up, de São Paulo / FELIPE NORONHA, de Interlagos / JULIANA TESSER, de Interlagos
 Charles Leclerc (Foto: Sauber)
Perto de fechar sua primeira temporada a F1, Charles Leclerc revelou o que mais o impressionou em 2018: o volume de trabalho. O #16 vai ser titular da Ferrari ano que vem.
 
Falando à imprensa em Interlagos, Leclerc falou de sua surpresa com as muitas coisas que tem de fazer além de guiar, especialmente a comparação com a F2.
Charles Leclerc se impressionou com o volume de trabalho da F1 (Foto: Sauber)
“Acho que nas primeiras corridas eu fiquei bem impressionado com a quantidade de coisas para fazer fora apenas pilotar, pois na F2 você apenas chega na pista, guia o carro, volta para o hotel e é isso”, comparou. “Na F1 é um pouco diferente. Eu fiquei bem impressionado com a quantidade de coisas para fazer fora simplesmente dirigir”, frisou.
 
Questionado pelo GRANDE PRÊMIO se Marcus Ericsson o fez a ser melhor ao longo do ano, Charles respondeu: “Sim, definitivamente. Marcus tem uma grande experiência, muito maior do que eu, então eu, definitivamente, aprendi muito com ele, especialmente nas primeiras corridas”.

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ o GP do Brasil de F1 com os repórteres Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Gabriel Curty, Juliana Tesser, Nathalia De Vivo e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe tudo aqui.