Leclerc alega que “não dava para ver” carro em pedaços no Japão

Quem criticou Charles Leclerc por ficar na pista mais do que deveria após o acidente com Max Verstappen, enquanto a frente de sua Ferrari virava um monte de destroços, levou um dia para ouvir a resposta. Segundo Charles, ele não sabia que a asa dianteira estava se despedaçando

O GP do Japão de Fórmula 1 do último domingo foi complicado para Charles Leclerc – mais um, aliás, numa sequência que tem sido de velocidade e muito conturbada para o piloto monegasco e a Ferrari, de maneira. No fim da prova, Leclerc recebeu duas punições: uma pela batida com Max Verstappen, outra por desobedecer a FIA. Sobre isso, Charles garantiu que não sabia como a situação andava.
 
A confusão aconteceu logo no começo da prova. Leclerc, ultrapassado por Verstappen na largada, jogou a Ferrari para cima do holandês na curva seguinte – mais tarde, após a irritação de Verstappen e de assistir ao vídeo da batida, assumiu a culpa e se desculpou. Mas não acabava ali. 
 
Os danos causados ao lado esquerdo do carro incluíam um retrovisor solto e uma asa dianteira que ia arrastando e se desfazendo pela pista. Foi o que fez a FIA ordenar uma parada nos boxes, mas Leclerc, chamado pela Ferrari, rejeitou por duas voltas. Recebeu 5s de acréscimo ao tempo final da corrida pela batida e 10s pela desobediência. Terminou em sétimo.
 
Após a prova, o chefe da McLaren, Andreas Seidl, reclamou do acontecido. Revelou que as partes da Ferrari acabaram comprometendo o dia de Lando Norris por conta de um entupimento do duto de freio. Norris, que partiu em oitavo, ficou longe do top-10. 
Acidente entre Leclerc e Verstappen (Foto: AFP)
Paddockast #37
GRANDES RIVALIDADES INTERNAS 

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

"Nós, obviamente, discordamos com competidores deixando partes inteiras da asa dianteira na pista, penduradas, colocando todos em risco. Infelizmente, quando explodiu, acertou nosso [de Norris] duto de freio dianteiro direito", contou.
 
"A temperatura dos freios subiu absurdamente, e tivemos que chamá-lo aos boxes para limpar. A corrida dele tinha acabado. Quero dizer: ele ainda tentou e guiou muito bem em termos de ritmo, mas não foi possível", lamentou.
 
Lewis Hamilton, que estava imediatamente atrás de Leclerc naquele momento, também reclamou bastante no rádio da Mercedes. Teve, inclusive, o retrovisor direito arrancado pela pancada de um desses destroços. 
 
No Instagram, após a corrida, um usuário cobrou Leclerc, que respondeu. 
 
"A única parte que eu conseguia ver solta, desde o meu cockpit, era o retrovisor. Por isso eu estava controlando o ritmo nas retas, para evitar perdê-lo e acertar alguém. Todas as outras partes eu não tinha como ver", afirmou.
 
"Eu sabia que tinha dano na asa dianteira, era possível sentir, mas não imaginava que estava perdendo pedaços. Graças a Deus que ninguém se machucou", encerrou.
 
No fim das contas, foi Valtteri Bottas quem venceu uma corrida na qual a Ferrari ocupava as duas primeiras posições na largada.


 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube