Leclerc faz classificação perfeita e garante pole do GP da Bélgica

Charles Leclerc foi o grande nome deste sábado (31), dominou todos os segmentos da classificação do GP da Bélgica e assegurou a terceira pole-position da carreira na F1. A diferença para Sebastian Vettel, o segundo colocado, impressiona: 0s748. Lewis Hamilton vai largar em terceiro

Charles Leclerc voltou das férias de verão da F1 para largar na pole-position do GP da Bélgica. Na esteira de uma sessão classificatória perfeita na tarde deste sábado (31) em Spa-Francorchamps, o monegasco liderou os três segmentos e consolidou a força da Ferrari no veloz circuito belga. Assim, Leclerc assegurou a terceira pole da carreira como piloto de F1.

A jornada de Leclerc foi impressionante também pela forma como se impôs perante Sebastian Vettel. O alemão, segundo colocado no grid, ficou 0s748 atrás do companheiro de equipe. Lewis Hamilton bem que tentou, mas não conseguiu se aproximar da primeira fila e vai largar em terceiro, lado a lado com Valtteri Bottas. Max Verstappen fecha o top-5 do grid de largada com a Red Bull.

Daniel Ricciardo fez ótima classificação com a Renault e obteve o sexto melhor tempo, à frente de Nico Hülkenberg. Kimi Räikkönen, Sérgio Pérez e Kevin Magnussen completam a lista dos dez primeiros.

Charles Leclerc sobrou na tarde deste sábado e marcou a pole em Spa (Foto: Beto Issa)

A largada do GP da Bélgica está marcada para 10h10 (horário de Brasília) deste domingo. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi a classificação do GP da Bélgica de F1

Q1: Leclerc voa em segmento marcado por quebras de motor

A classificação do GP da Bélgica começou com uma incógnita sobre a presença de Lewis Hamilton, ainda por conta do acidente sofrido no TL3 pela manhã. A Mercedes teve de trabalhar muito e correr contra o tempo para deixar o carro pronto para o britânico.

As coisas não deram certo mesmo para Robert Kubica, que sequer conseguiu marcar tempo. Tudo por conta de uma quebra de motor pouco antes da entrada da Bus Stop. Foi a segunda quebra seguida de um motor Mercedes, que estreia sua especificação 3 neste fim de semana. Na sexta, Sérgio Pérez teve de lidar com uma pane no fim do TL2.

A quebra do motor de Kubica levou a direção de prova a acionar a bandeira vermelha. Que acabou sendo benéfica para a Mercedes, que teve mais tempo para fazer os reparos finais no carro de Hamilton. Por outro lado, havia uma movimentação incomum na saída dos boxes da Ferrari, com os mecânicos provavelmente tapando a visão do carro de Charles Leclerc.

No fim das contas, o trabalho da Mercedes deu certo, e Hamilton deixou os boxes quando a luz verde acendeu para liberar a retomada do treino. Na volta de aquecimento, Lewis queixou-se de vibração nos pneus dianteiros.

Outro piloto que reclamou de problemas nos pneus foi Max Verstappen, que também sofria com a falta de potência. Mesmo assim, o holandês conseguiu completar sua primeira volta, mas com tempo muito muito acima do ideal. Quem brilhou mesmo foi Charles Leclerc, que anotou o melhor tempo do fim de semana até então: 1min43s587, enfiando 0s5 para Sebastian Vettel, o segundo colocado. Valtteri Bottas aparecia em terceiro, com um abismo de déficit para Leclerc: 1s554. E Hamilton era o quarto, com Alexander Albon fechando em quinto.

Lewis Hamilton conseguiu fazer sua volta rápida no Q1 após a batida no TL3 (Foto: Beto Issa)

Ainda houve tempo para Verstappen fazer uma volta verdadeiramente rápida. O holandês conseguiu sair de último para terceiro lugar e se garantiu no Q2 à frente das Mercedes de Bottas e Hamilton, que não conseguiram melhorar suas marcas por conta de outra bandeira vermelha, acionada em razão da quebra do motor Ferrari da Alfa Romeo de Antonio Giovinazzi.

Os mais prejudicados, contudo, foram os pilotos que estavam na zona de eliminação. Assim, caíram, além de Kubica, George Russell, Daniil Kvyat, Carlos Sainz e Pierre Gasly. O russo da Toro Rosso vai largar em último por conta da troca de componentes do motor e também do câmbio.

Q2: Leclerc mantém supremacia em Spa

Kimi Räikkönen foi o primeiro piloto a marcar volta no Q2, com 1min44s140. Foi um ótimo tempo do finlandês, que só foi batido na sequência por Verstappen. Só que a Mercedes finalmente mostrou força com Hamilton. O pentacampeão virou 1min43s592, mas a Ferrari provou novamente ser a grande força do fim de semana. Leclerc anotou 1min43s376 e foi 0s130 mais rápido que Vettel, tirando toda a diferença no último setor da pista. Bottas e Verstappen completavam o top-5.

Por conta das punições de grid em razão da troca de componentes de motor, Alexander Albon até tirou o capacete e a balaclava antes do fim do Q2, quando tinha o 14º tempo. O anglo-tailandês optou por preservar o carro visando o domingo.

Daniel Ricciardo foi bem no Q2 (Foto: Renault)

Depois das últimas tentativas de voltas rápidas, o grande destaque foi Leclerc, que melhorou ainda mais seu tempo ao anotar 1min32s938. Vettel também melhorou, mas não o bastante para alcançar o monegasco. Ricciardo também foi bem e assegurou o quinto tempo no Q2. Pela ordem, passaram Leclerc, Vettel, Hamilton, Bottas, Ricciardo, Verstappen, Räikkönen, Nico Hülkenberg, Pérez e Kevin Magnussen. Romain Grosjean, Lando Norris, Lance Stroll, Albon e Giovinazzi, este sem tempo, caíram na segunda parte do treino.

Q3: Leclerc sacramenta sábado perfeito com pole na Bélgica

Tudo apontava para um duelo entre Leclerc e Vettel pela pole em Spa, tamanha a superioridade da Ferrari para as demais concorrentes, sobretudo para a Mercedes. Nem mesmo Hamilton, o rei das poles na F1, parecia ter chances de desbancar a dupla de Maranello.

Antes da abertura das voltas rápidas, Hamilton travou os pneus e quase acertou a traseira do carro de Bottas, que vinha muito lento. O finlandês, por sua vez, teve de frear forte para não bater na Renault de Hülkenberg. O intenso tráfego à frente tinha potencial de prejudicar as voltas dos carros mais rápidos.

A primeira volta rápida do Q3 foi de Ricciardo, com 1min44s257, com o australiano sendo seguido por Pérez, 0s645 atrás. Hamilton fez sua primeira tentativa em 1min43s282. Só que o britânico não foi páreo para Leclerc, com 1min42s644. Vettel sequer conseguiu chegar perto do companheiro de equipe e se posicionou em terceiro, atrás de Lewis.

Ainda houve tempo para mais uma tentativa, e foi aí que a estrela de Leclerc brilhou com ainda mais intensidade. Com uma volta voadora em 1min42s519, o monegasco confirmou a pole-position. Vettel melhorou o bastante para superar Hamilton, mas ficou muito atrás do seu companheiro de equipe e viu de longe a festa da jovem estrela da F1.

F1 2019, GP da Bélgica, Spa-Francorchamps, grid de largada:

1 C LECLERC Ferrari   1:42.519    
2 S VETTEL Ferrari   1:43.267 +0.748  
3 L HAMILTON Mercedes   1:43.282 +0.763  
4 V BOTTAS Mercedes   1:43.415 +0.896  
5 M VERSTAPPEN Red Bull Honda   1:43.690 +1.171  
6 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari   1:44.557 +2.038  
7 S PÉREZ Racing Point Mercedes   1:44.706 +2.187  
8 K MAGNUSSEN Haas Ferrari   1:45.086 +2.567  
9 R GROSJEAN Haas Ferrari   1:44.797 +2.278  
10 L NORRIS McLaren Renault   1:44.847 +2.328  
11 D RICCIARDO Renault P +5 1:44.257 +1.738  
12 N HÜLKENBERG Renault P +5 1:44.542 +2.023  
13 P GASLY Toro Rosso Honda   1:46.435 +3.916  
14 G RUSSELL Williams Mercedes   1:47.548 +5.029  
15 L STROLL Racing Point Mercedes P 1:45.047 +2.528  
16 A ALBON Red Bull Honda P 1:45.799 +3.280  
17 D KVYAT Toro Rosso Honda P 1:46.518 +3.999  
18 A GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari P      
19 C SAINZ JR McLaren Renault P 1:46.507 +3.988  
  R KUBICA Williams Mercedes PL      
    Tempo 107%   1:49.695 +7.176  
             
REC S VETTEL Ferrari   1:41.501 25/08/2019  
MV V BOTTAS Mercedes   1:46.286 26/08/2019  
Paddockast #31
QUEM NA F1 PASSA DE ANO?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube