F1

Leclerc se impõe e domina GP do Bahrein até ter problema. E Hamilton acaba com vitória

Charles Leclerc foi o grande nome do GP do Bahrein. Mas uma perda de potência no motor da Ferrari fez o monegasco perder uma vitória certa. Com sorte de pentacampeão, Lewis Hamilton subiu de forma improvável no topo do pódio. O dia foi ainda pior para a Ferrari, com Sebastian Vettel rodando sozinho em uma batalha com Hamilton

Grande Prêmio / FERNANDO SILVA, de Sumaré
O GP do Bahrein de 2019 teve nome e sobrenome: Charles Leclerc. Com uma grande atuação em todo o fim de semana logo na sua segunda jornada como piloto da Ferrari, o monegasco de 21 anos partiu da pole-position perdendo as colocações para Sebastian Vettel e Valtteri Bottas, mas se recuperou como um veterano, travou disputa com Vettel e voltou à ponta. Depois, construiu uma vantagem sólida que lhe permitia administrar o ritmo até o fim. Mas uma inacreditável perda de potência no motor da Ferrari acabou com as chances de uma vitória histórica neste domingo (31). O triunfo, de forma muito improvável, acabou caindo no colo de Lewis Hamilton.

Azar de Leclerc, sorte de pentacampeão para Hamilton. O piloto da Mercedes teve um início difícil de corrida, chegou a andar em quarto e ainda sofreu com a estratégia de pneus da Mercedes no meio da corrida. Só que a vida de Lewis melhorou justamente durante uma disputa com Vettel, quando o alemão tentou se defender e rodou sozinho. O tetracampeão, aliás, perdeu a asa dianteira depois da rodada e ficou sem qualquer chance de vitória. Foi o ponto de virada e de mudança na sorte de Mercedes e Ferrari.
Lewis Hamilton (Foto: Beto Issa)
No fim, Leclerc perdeu a posição para Bottas, mas acabou sendo salvo por um safety-car, que entrou na pista depois do abandono duplo das Renault de Daniel Ricciardo e Nico Hülkenberg. Assim, o monegasco teve um prêmio de consolação ao conseguir terminar no pódio graças à bandeira amarela, finalizando na terceira colocação, seu melhor resultado na F1.

O safety-car acabou impedindo Max Verstappen de repetir o terceiro lugar na Austrália, com o holandês fechando em quarto com a Red Bull. Vettel, em uma atuação que indicava até uma luta por vitória, teve outra corrida decepcionante e foi o quinto. Destaque para a grande corrida de Lando Norris, que assegurou um excepcional sexto lugar na sua segunda corrida na F1, levando a McLaren a somar bons pontos — Carlos Sainz, em contrapartida, abandonou novamente depois de indicar que faria uma boa corrida.
 
Kimi Räikkönen foi novamente aos pontos ao finalizar na sétima posição com a Alfa Romeo. E Pierre Gasly, que teve uma atuação pra lá de apagada, ainda conseguiu ganhar algumas posições no fim para somar seus primeiros pontos com a Red Bull, cruzando a linha de chegada em nono. Quem também pontuou pela primeira vez na F1 foi Alexander Albon, em nono com a Toro Rosso. E Sergio Pérez, com a Racing Point, fechou o top-10 no Bahrein.

A próxima etapa da temporada 2019 acontece em duas semanas, no dia 14 de abril, com o GP da China. É a realização do 1.000º GP da história do Mundial de F1. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi o GP do Bahrein de F1


A largada foi muito favorável a Sebastian Vettel, que pulou na frente do pole Charles Leclerc e tomou a liderança logo nos primeiros metros. O monegasco, de fato, não largou bem, e foi superado também por um aguerrido Valtteri Bottas. A primeira volta foi complicada para Romain Grosjean e Lance Stroll, que se enroscaram, e muito favorável para dois pilotos: Carlos Sainz, que superou Kevin Magnussen e subiu para sexto, e Nico Hülkenberg, que ganhou nada menos que seis posições, pulando de 17º para 11º.

Na segunda volta, Leclerc reagiu depois de perder a posição para Bottas e conseguiu superar o finlandês, retomando o segundo lugar. Hamilton pegou 'carona' na Ferrari no monegasco e também passou Valtteri, que caiu para quarto. O #77 não tinha um bom ritmo e passava a ser pressionado pela Red Bull de Max Verstappen, com Sainz vindo muito bem logo atrás com a McLaren.

Na quinta volta, Sainz tentou se aproveitar de um erro de Verstappen e emparelhou para fazer a ultrapassagem. Mas em um toque entre os dois carros, o espanhol levou a pior e teve um pneu furado, arruinando sua corrida. "Eu não acredito nesse cara", bradou o piloto via rádio. Assim, pilotos como Daniel Ricciardo, Kimi Räikkönen, Hülkenberg, já em nono, e Pérez, ganhavam uma posição. Sainz caía para o fim do pelotão. O incidente entrou na pauta de investigação dos comissários, mas ninguém foi punido.
A largada do GP do Bahrein (Foto: AFP)
Volta 6: Leclerc, com ritmo muito melhor em relação a Vettel, não só conseguiu se aproximar, mas fez a ultrapassagem na entrada da curva 1. Seb tentou dar o troco, mas o monegasco conseguiu se sustentar na frente. Uma imagem inimaginável de duas Ferrari brigando pra valer pela liderança da corrida.

Leclerc tinha uma performance muito mais consistente que Vettel, e o alemão passava a ser pressionado por Hamilton, que havia reduzido a diferença para menos de 1s. Bottas, com um ritmo um pouco mais lento, foi o primeiro dentre os ponteiros a fazer sua parada, trocando os pneus macios pelos médios. Mais atrás, Antonio Giovinazzi e Daniil Kvyat se tocavam, com o russo levando a pior.
Leclerc passa Vettel e assume liderança do GP do Bahrein de F1 (Foto: Reprodução)
Quando Hamilton fez seu pit-stop, a Mercedes adotou tática distinta em relação a Bottas e trocou pneus macios por outro jogo do mesmo tipo de composto, consolidando uma estratégia de duas paradas. Tudo para tentar superar Vettel na pista com pneus mais rápidos. Tanto Seb como Leclerc, que fizeram seus pit-stops voltas depois, retornaram à pista com os médios.

Com pneus mais rápidos, Hamilton voltou em segundo, logo à frente de Vettel, e passou a pressionar o monegasco em um duelo entre experiência e juventude. Daniel Ricciardo aparecia na quarta posição, mas ainda não havia feito seu pit-stop, tentando talvez uma parada.

Pouco depois, Grosjean encerrava sua participação na prova, sendo o primeiro a abandonar a corrida. Kvyat, por sua vez, era punido em 5s por exceder a velocidade-limite no pit-lane. E Hamilton, na pressão para cima de Leclerc, cometia um erro ao entrar na última curva da pista na volta 19, perdendo cerca de 1s e colocando em risco a já arriscada estratégia da Mercedes. Outro que chamava a atenção, negativamente, era Kevin Magnussen, que vinha com um ritmo bem ruim e apenas em 13º depois de ter largado em sexto.
Mesmo com pneus médios, Sebastian Vettel passa Lewis Hamilton, com os macios (Foto: Reprodução)
No pelotão intermediário, a grande briga era entre a Alfa Romeo de Räikkönen e a Renault de Hülkenberg, com o alemão conseguindo fazer a ultrapassagem para assumir a sétima posição na volta 21. A equipe francesa tinha sexto e sétimo lugares, sendo a quarta força da corrida até então. Mais à frente, Hamilton via a estratégia de usar os pneus macios fracassar e Vettel, com os médios, se aproximava para tentar a ultrapassagem, que aconteceu dois giros depois com grande facilidade.

Depois de curtir algumas voltas na liderança por ter retardado seu pit-stop, Ricciardo fez sua parada e retornou em 13º. Aí Leclerc reassumiu a ponta, com Vettel em segundo e Hamilton em terceiro. Bottas, em forma bem mais discreta em relação ao que se viu na Austrália, vinha em quarto e fazia uma corrida solitária. Verstappen fechava o top-5 e Hülkenberg aparecia em sexto.

Na volta 33, Verstappen entrava nos boxes e abria a segunda janela de pit-stops, com o holandês calçando um novo jogo de pneus médios para ir até o fim, assim como Hülkenberg. Pouco depois, na volta 35, Hamilton foi para os pits para trocar os macios pelos médios. E Leclerc, com volta mais rápida e uma vantagem confortável de 8s6 para Vettel, administrava antes de fazer sua segunda troca de pneus.

Vettel fez seu segundo pit-stop na volta 36 e voltou logo à frente de Hamilton. No giro seguinte, Leclerc, que se queixava de falta de aderência, fez nova troca, com a Ferrari calçando novo jogo de pneus médios, voltando à frente. Charles retornou na liderança, seguido por Bottas, que ainda não tinha feito sua parada. E logo atrás, Hamilton e Vettel lutavam roda a roda, com o alemão manobrando melhor para se manter à frente do rival.
Vettel erra em luta com Hamilton no GP do Bahrein (Foto: Reprodução)
O pior (para Vettel) viria a seguir: Hamilton não desistiu de lutar e emparelhou com Seb novamente. O alemão errou sozinho e rodou. Em seguida, Vettel sofreu outro revés ao ver a asa dianteira danificada, que explodiu de forma espetacular depois de uma vibração excessiva no meio da reta oposta.

Vettel teve de fazer um pit-stop extra para colocar uma nova asa dianteira, voltando na oitava posição com pneus macios. O tetracampeão não teve dificuldades para passar as Renault de Ricciardo e de Hülkenberg — antes, os dois pilotos da equipe francesa se tocaram. Na volta 43, Seb assumia a quinta posição e buscava a Red Bull de Verstappen. Já a outra Red Bull, de Gasly, seguia fora dos pontos em um decepcionante 11º lugar.

O que parecia ser um conto de fadas para Leclerc acabou de forma melancólica em algumas voltas. A Ferrari do monegasco perdeu potência a partir da volta 45, e o jovem perdeu toda a sólida vantagem que tinha para Hamilton. O pentacampeão, experiente, aproveitou o melhor ponto, pouco antes da reta dos boxes, para fazer a ultrapassagem e caminhar para uma vitória outrora inimaginável no Bahrein.

Leclerc se arrastava e não tinha ritmo para brigar com quem vinha mais atrás, com Bottas fazendo a ultrapassagem pouco depois. O monegasco ficou perto de perder o pódio, mas aí aconteceu uma bandeira amarela improvável. O safety-car entrou na pista depois que as Renault de Ricciardo e Hülkenberg pararam quase simultaneamente na volta 55. A bandeira amarela acabou salvando Leclerc de perder o pódio, com o monegasco levando um amargo prêmio de consolação para terminar em terceiro lugar.

F1 2019, GP do Bahrein, Sakhir, Final:

1 L HAMILTON Mercedes 57 voltas  
2 V BOTTAS Mercedes +2.980  
3 C LECLERC Ferrari +6.131  
4 M VERSTAPPEN Red Bull Honda +6.408  
5 S VETTEL Ferrari +36.068  
6 L NORRIS McLaren Renault +45.754  
7 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari +47.470  
8 P GASLY Red Bull Honda +58.094  
9 A ALBON Toro Rosso Honda +1:02.697  
10 S PÉREZ Racing Point Mercedes +1:03.696  
11 A GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari +1:04.599  
12 D KVYAT Toro Rosso Honda +1 volta  
13 K MAGNUSSEN Haas Ferrari +1 volta  
14 L STROLL Racing Point Mercedes +1 volta  
15 G RUSSELL Williams Mercedes +1 volta  
16 R KUBICA Williams Mercedes +2 voltas  
17 N HÜLKENBERG Renault   NC
18 D RICCIARDO Renault   NC
19 C SAINZ JR McLaren Renault   NC
20 R GROSJEAN Haas Ferrari   NC
           
VMR C LECLERC Ferrari 1:33.411 Volta 38