Leclerc se salva de críticas, mas imprensa italiana vê Vettel “vítima de seus pesadelos”

Sebastian Vettel foi o alvo fácil dos analistas italianos que acompanham a Ferrari após o GP dos 70 Anos, afinal, com o 12° lugar, ficou muito distante de Charles Leclerc

A tradicional ‘corneta’ da imprensa da Itália para com a Ferrari soou forte nesta segunda-feira (10), dia de análises sobre o GP dos 70 Anos. Mas, desta vez, certos ouvidos foram poupados: os de Charles Leclerc. Sobrou tudo para os de Sebastian Vettel.

Como o monegasco conseguiu ser quarto colocado, beirando um pódio e saindo da pista como se tivesse vencido, os analistas o encheram de elogios. “Ao pé do pódio”, como citou o ‘La Repubblica’, Leclerc também foi visto como alguém que aprendeu a gerir os pneus na ‘Gazzetta dello Sport’ – ou até de “excepcional gestão”, pelo ‘La Stampa’.

São três chegadas no top-5 em cinco corridas de 2020 para Leclerc (Foto: Ferrari)

Já Vettel não obteve o mesmo regozijo, ainda mais depois de um dia em que culpou a Ferrari por todos os problemas, sendo rebatido pelo chefe Mattia Binotto.

Chegar apenas em 12°, fora da zona de pontos, foi a liberação oficial para as críticas fortes na Itália: “rodou já na primeira volta e foi vítima de seus habituais pesadelos” resumiu o ‘La Stampa’.

Já o ‘Corriere dello Sport’ fez questão de citar que o alemão terminou atrás de Pierre Gasly, Daniil Kvyat, Lando Norris e Esteban Ocon. “Que dureza essas últimas corridas de Seb”, resumiu a ‘Gazzetta dello Sport'”.

Fórmula 1 volta já nesta semana, mas enfim deixa Silverstone: o próximo palco é Barcelona, com o GP da Espanha.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube