Lenda da narração, Murray Walker diz que Hamilton é “melhor que Senna e Schumacher”

Murray Walker citou as estatísticas do inglês na Fórmula 1 e o fato de não carregar atitudes controversas na pista, ao contrário de Michael Schumacher e Ayrton Senna

Lendário narrador das transmissões da Fórmula 1, Murray Walker acompanhou a história e todos os grandes nomes que a categoria já teve. Aos 96 anos de idade, ele reconhece o hexacampeão Lewis Hamilton como o maior piloto que o campeonato já teve.

Em entrevista ao podcast In The Fast Lane, Walker explicou que é difícil determinar o maior pelas diferentes gerações e estilo de pilotagem ao longo das eras da Fórmula 1, mas vê Hamilton como o maior pelos números alcançados. São 6 títulos, 87 vitórias e 91 poles.

“Eu acostumei a falar [Juan Manuel] Fangio, mas agora tenho de dizer que muito em breve será Lewis Hamilton. Se olharmos as estatísticas, ele já tem mais poles que Michael Schumacher. Ele ainda tem mais três anos se não se lesionar, não deixar a Mercedes por algum motivo ou parar. Nesse caso, ele tem, no mínimo, mais três campeonatos pela frente. Então, em termos de estatísticas, ele se tornará o maior”, declarou o narrador.

Lewis Hamilton comemora a vitória no GP da Inglaterra 2020 (Foto: AFP)

Walker também colocou Hamilton à frente do heptacampeão Michael Schumacher e do tricampeão Ayrton Senna. Para o narrador, as controvérsias que envolveram os pilotos passam longe do inglês da Mercedes.

“Mas ele também, na minha opinião – e isso é bastante controverso – é melhor que Schumacher e Senna. Ambos adotaram, em várias épocas de suas carreiras, táticas de pilotagem bem discutíveis, como o Schumacher parando deliberadamente em Mônaco para impedir Alonso de conquistar a pole, como colidir com Villeneuve em Jerez, como Senna batendo no Prost no Japão em 1990. Lewis Hamilton nunca foi nada disso, é limpo como um assobio. É um piloto extremamente legal, gigantesco e acho que nunca vimos alguém como ele antes”, concluiu.

Murray foi o narrador oficial das transmissões da F1 pela BBC britânica entre 1978 e 2001, quando anunciou aposentadoria, fazendo aparições breves no rádio desde então. Ele era conhecido pelo estilo animado e entusiasmado de acompanhar as corridas, rendendo momentos cômicos, conhecidos como “Murrayisms”.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar