Hamilton diz que “era inútil” tentar segurar Verstappen: “Me alcançaria de qualquer jeito”

Ciente de que não tinha ritmo para conter a Red Bull de Max Verstappen no fim do GP da França, Lewis Hamilton entende que a ultrapassagem feita pelo holandês aconteceria de qualquer forma: “Não adiantava mais gastar os pneus”, disse

Verstappen arrisca na estratégia e bate Hamilton: os melhores momentos do GP da França (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Um dia você é a caça; no outro, é o caçador. Assim têm sido os embates entre Lewis Hamilton e Max Verstappen nesta empolgante temporada 2021 da Fórmula 1. Os dois grandes protagonistas do campeonato lutaram diretamente pela vitória, com ultrapassagens decisivas realizadas nas últimas voltas, nos GPs do Bahrein, da Espanha e, desta vez, no GP da França do último domingo (20). Em cenário inverso ao que foi visto em Barcelona, desta vez Verstappen foi a caça contra Hamilton, que não teve sequer como defender sua posição de líder na penúltima volta diante do melhor ritmo da Red Bull #33 do piloto holandês.

Hamilton recordou que, no fim das contas, a ultrapassagem feita por Verstappen aconteceria de qualquer jeito. Portanto, tentar defender a posição seria um esforço inútil e que inclusive poderia prejudica-lo no fim da corrida em razão do desgaste acentuado dos pneus duros que calçavam o carro da Mercedes naquele momento.

“Em primeiro lugar, existiam bolhas do lado de dentro, então não queria deixar meus pneus piores do que já estavam. Ele tinha o DRS aberto, então, se ele não me ultrapassasse lá, ele me passaria depois, na reta, então não faria diferença, ele me alcançaria de qualquer maneira. Era inútil defender”, explicou Lewis em entrevista coletiva logo depois da corrida.

“Acho que você viu o que aconteceu com Valtteri [Bottas, sobre a ultrapassagem feita por Sergio Pérez, também nas voltas finais]. Então, não adiantava mais gastar os pneus. Duas paradas potencialmente teriam dado certo, mas não estava nos planos para nós, então vamos fazer algumas análises para tentar entender o porquê”, disse o heptacampeão.

LEIA TAMBÉM
+Opinião GP: Mercedes prova do próprio veneno e põe Red Bull como força a ser batida
+WEB STORIES: A classificação da Fórmula 1 depois do GP da França, sétima etapa da temporada 2021

Hamilton, Verstappen, largada, GP da França 2021,
Hamilton disse que era inútil tentar se defender de Verstappen no fim do GP da França (Foto: Reprodução/Twitter/@formula1)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Verstappen, por sua vez, falou justamente sobre a condição de caçado, como aconteceu no GP da Espanha, e como, nesses casos, fica difícil tentar defender a posição contra um adversário com melhor ritmo.

“No Bahrein, também foi assim. Então, é claro, em Barcelona, foi novamente o contrário. Depende um pouco do quanto você está buscando, ou do quanto o outro cara está buscando, se você é o cara que está na frente, com pneus mais gastos… Mesmo se você souber que ele está 1s5, 2s mais rápido por volta, você só precisa fazer o que pode com seu ritmo. Você simplesmente tenta fazer o melhor possível e se concentra em si mesmo, e aí você vai ver se ele aparece nos retrovisores ou não”, comentou o líder do campeonato.

O ‘undercut’ de Verstappen em Hamilton no primeiro pit-stop

Um dos momentos decisivos do GP da França foi quando a Red Bull chamou Verstappen para fazer seu primeiro pit-stop, na volta 18, e calçou pneus duros para o segundo stint do holandês. Depois do erro cometido logo na curva 1, depois da largada, o pole-position perdeu a liderança para Hamilton, cenário que durou até àquele pit-stop.

Depois da parada para troca de pneus, Verstappen acelerou na volta de saída para a pista e conseguiu recuperar muita vantagem. Quando Hamilton fez seu pit-stop, no giro seguinte, Max superou o britânico com o movimento conhecido como ‘undercut’; Com a pista limpa à frente, o piloto teve condições de acelerar e abrir espaço antes de uma segunda parada, com a estratégia que lhe foi decisiva para a vitória em Paul Ricard.

“Sim, minha volta de saída [para a pista] foi boa, mas não esperava que o ‘undercut’ fosse tão grande. Quando saí, de repente tive muito mais aderência com os pneus em todos os lugares. Não sei o quão rápida foi a parada do Lewis, então preciso analisar novamente, mas acho que ninguém, e isso nos inclui, não esperávamos nunca enfraquecer Lewis”, comentou.

MAX VERSTAPPEN; LEWIS HAMILTON; GP DA FRANÇA;
‘Undercut’ de Verstappen em cima de Hamilton foi fundamental para a vitória na França (Foto: F1/Twitter)

“Isso ficou mais claro com pneus novos — quando você está com pneus usados é mais fácil perder o carro um pouco, e também tinha o vento. Então, com pneus novos, você tem uma volta onde é claro que tudo parece muito melhor. Porque, assim que eu estava à frente nas duas voltas seguintes, eles já não me pareciam mais tão bem”, explicou.

Ao falar sobre sua perspectiva em razão do undercut realizado por Verstappen, Hamilton eximiu a Mercedes de culpa. “Foi um bom pit-stop, sim, um ótimo pit-stop, um grande esforço dos caras. Não sei [o que aconteceu]. Tenho de olhar para o que aconteceu, mas meus pneus estavam piorando [durante a volta antes do pit-stop], então não tenho muito mais o que acrescentar”, concluiu o heptacampeão.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar