Hamilton espera tédio em corridas de classificação da F1: “Vai ser uma procissão”

Às vésperas de estrear na Fórmula 1, as corridas de classificação dividem opiniões no grid. Lewis Hamilton não se mostrou muito animado com a novidade que está por vir

Verstappen aplica novo domínio e vence: os melhores momentos do GP da Áustria (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Faltam poucos dias para que a Fórmula 1 conheça a grande novidade no seu formato de fim de semana em décadas. A primeira corrida de classificação da história da categoria vai ser disputada no sábado, 17 de julho, e vai dar ao vencedor o direito de largar na pole-position do GP da Inglaterra, em Silverstone. Só que o novo formato, em que pese toda a expectativa gerada no público em geral, não anima aquele que é um dos protagonistas do esporte a motor: Lewis Hamilton.

O formato, que vai ser colocado em prática para efeito de teste também no fim de semana do GP da Itália, em Monza, prevê para a sexta-feira o treino livre 1 e a classificação, que vai definir o grid de largada da corrida de classificação, ou sprint qualifying, nome adotado oficialmente pela Fórmula 1. No sábado, acontece mais uma sessão de treinos, o TL2, e a corrida curta, com 100 km de percurso. Será o vencedor desta prova o dono, para efeito de estatística, da posição de honra do grid em Silverstone.

Silverstone será o palco da primeira corrida de classificação da história da Fórmula 1 (Foto: AFP)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

No domingo, a programação será a habitual, com a corrida principal do fim de semana e percurso de cerca de 305 km.

Mas Hamilton não se mostrou muito empolgado com a novidade. O heptacampeão mundial de Fórmula 1 não espera que a sprint qualifying entregue entretenimento, pelo contrário. “Será uma procissão, provavelmente. Espero que tenham algumas ultrapassagens, mas no geral não será muito emocionante”, disse.

Com o regulamento das corridas de classificação premiando o vencedor com uma pole-position nas estatísticas, Hamilton, recordista de poles na F1 com a marca centenária, ainda não tem uma opinião totalmente formada sobre o assunto. ”Sinceramente, não tenho uma opinião sobre isso. Vamos esperar pra ver, não dá pra julgar sem nem ter acontecido ainda”.

Ao contrário do heptacampeão, Carlos Sainz e Antonio Giovinazzi são mais otimistas em relação às corridas de classificação. Tanto o espanhol quanto o dono do carro #99 apontam que as provas podem, sim, ser emocionantes, visto que a escolha de pneus será livre na ocasião.

“Dar 17 voltas com um jogo de pneus nos dará oportunidade de entregar algo a mais e ter um pouco de diversão. Mas vocês sabem: quanto mais entregarmos, mais difícil será para ultrapassar. Não é segredo. Vamos ver como serão as coisas”, comentou o piloto da Ferrari.

“São apenas 100 km, não são. Não acho que será um problema, sendo honesto. Mas vamos ver, te digo melhor sábado à noite em Silverstone”, brincou Giovinazzi.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar